-->

Páginas

26 junho 2009

Falta de vergonha ou falta de noção

Não há pessoa que goze mais comigo do que eu mesma. Adoro rir-me das minhas parvoíces, assumir as minhas peculiaridades que fazem de mim uma pessoa gozável. Isto a propósito de quê? De uma que fiz hoje: fui ao ginásio à hora de almoço, fazer uma aula de RPM. Vesti uns corsários largos em baixo, um top daqueles que fica mesmo abaixo do peito e uma camisola com costas de nadador e lá fui eu para a aula. Eu adoro o tempo quente (quanto mais melhor), mas detesto sentir-me alagada em suor, portanto enquanto houver para despir, eu dispo (e não, não me ponho nua em qualquer lado, como é lógico).

Às tantas (na 3ª faixa, vá), começou a dar-me o calor... aguentei mais um bocado mas no início da 4ª faixa despi a camisola e fiquei só com o top (era um dos tops com que eu treinava antes de engravidar). E fiquei naquela... será que tenho barriga que se apresente para estar assim ou estou a dar uma de mulher sem a mínima noção do ridículo? Lá fui controlando pelo espelho (muito pouco, que fiquei longe do dito cujo)... Há sempre alguém em pior estado do que nós, mas isso não me serve de consolo. Achei que sim, que já posso voltar a estar assim sem me chatear com isso (mesmo que não pudesse não me chateava!). Mas, lá está, esta é a minha opinião...

Portanto a pergunta que se coloca é: perdi a noção ou perdi a vergonha? Who cares? Na pior das hipóteses dá para rir... na melhor, também!

2 comentários:

  1. Acho que é esse o espírito - Who cares? :-)

    ResponderEliminar
  2. Não vou mentir, há uns anos atrás não pensava assim, mas cada vez mais me preocupo menos com o que os outros possam pensar da minha imagem! Ou da falta dela, quando faço figuras que, também a mim, me dão para rir ou... para rir!
    Hoje sei que o mais importante é sentir-me bem na pele que é a minha, e que me vai acompanhar sempre.
    Porque afinal, se eu não gostar de mim... quem gostará:P

    ResponderEliminar

Obrigada!