-->

Páginas

05 junho 2009

Obama

Eu sou completamente "apaixonada" pelo homem, pelas suas ideias, pelo seu carisma, pela sua postura. Acho que este homem desceu à terra para mudar o mundo, o que é capaz de fazer dele uma espécie de Messias dos tempos modernos. Ele consegue, antes de mais, fazer-se ouvir. Porque, em vez da pose de superioridade, adoptou uma postura de compreensão de vontade de entender o mundo e de fazer o seu papel sem minimizar a importância de ninguém. Resultado: move-se como peixe na água e acaba por agradar a uma vasta imensidão de gente que, no fundo, até está disposta a ouvir o homem mais poderoso do mundo, desde que o mesmo seja humilde em vez de arrogante, disponível em vez de conflituoso. Estou a ver o discurso dele no Cairo e estou rendida.

Para a minha paixão pelo Obama muito contribui a minha paixão pelo David Palmer. Sim, é a ficção que se confunde com a realidade - ou tê-la-á antes inspirado? E, inspirada pela mesma ficção que me ligou ao David Palmer, arrisco dizer: acredito que, daqui a 8 anos, os Estados Unidos terão a sua primeira Presidente - alguém parecido com a Allison Taylor ou, preferencialmente, mais confiante em si mesma e nas suas acções...

(Para quem não conhece, falo do presidente das primeiras séries do 24, que é a minha série preferida de sempre...)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada!