-->

Páginas

23 julho 2009

Decoração

O meu soulmate leva esta coisa do casamento demasiado na boa. Para que percebam, tenho que ir mais atrás: a primeira coisa que escolhemos foi o catering. Tinha que ser aquele, porque aquele é cliente da empresa do meu soulmate e portanto ele controla aquilo bem. Tranquilo, o catering é bom, trabalha bem. Acontece que escolhemos o catering sem saber preços de nada, e isto é coisa que me preocupa.

Ontem fomos ao armazém da empresa de catering, escolher as primeiras coisas. Ainda o dono não tinha chegado e já eu tinha partido um copo: encostei-me a uma mesa, a mesa cedeu, desceu dois centímetros (don't ask...) e o copo partiu-se. Adiante. O senhor lá chegou e nós começámos a escolher. Escolhemos mesas (quadradas, tampo de vidro, pé tipo cubo, forrado a tecido, umas rosa, outras preto), marcadores e pratos (quadrados, pretos, com pratos quadrados, brancos, nas mesas com pé cor-de-rosa, e redondos, prateados, com pratos redondos brancos, nas mesas de pé preto), talheres (normalinhos, que os giros são caríssimos!), copos (de vidro transparente, sendo o trio composto por um copo de cada nação, a combinar, lógico), centros de mesa (orquídeas rosa e velas à volta do vaso nas mesas pretas e castiçais prateados nas mesas rosa). Parece confuso, eu sei. Vai ficar... diferente... e quem me conhece sabe que "diferente" é a minha cara!

Depois começámos a olhar para as ementas. 35.000 pratos de onde escolher... e é aqui que começa a confusão! Vamos ter que olhar bem para a lista, sabendo que tudo o que houve no casamento do meu cunhado está automaticamente excluído, porque não queremos repetir a dose. Uma das coisas que quero que ele orçamente é... sushi. Um barco de sushi lá no meio dos buffets parece-me lindamente!

Continuamos à procura de DJ. Mais para a frente teremos que olhar para as leituras, sendo que os leitores já estão escolhidos: a irmã dele e o meu padrinho. Depois tenho que procurar roupa para a minha filha (mas isso só em Setembro, que ela cresce a uma velocidade parva e mais vale garantir que o vestido depois lhe serve). Depois terei que falar com a senhora que trata das flores para a igreja. Depois teremos que comprar alianças. Depois teremos que fazer as ementas e imprimir. Depois teremos que fechar as mesas (e isto já está em modo confusão, visto que têm que ser mesas de 8, 12 ou 16). Depois teremos que pensar nas lembranças. Eu ainda tenho que comprar sapatos, uma pulseira, uns brincos e a lingerie (nada de meias, nada de véu, nada de liga). Depois tenho que escolher o ramo e mandar fazer. Sábado vou falar com a cabeleireira a ver se temos negócio.

Assim vai a aventura do casamento. No cômputo geral, estou tranquilíssima, não faço coisas relacionadas com isto todos os dias, o que parece surpreender e preocupar algumas amigas minhas. But that's me: stressless, calm ans smooth...

2 comentários:

  1. Eu nem quero imaginar quando for o meu...
    Acho que o R. se vai passar cmg!!! :)

    ResponderEliminar
  2. Li isto e até fiquei com tonturas. Tanto trabalho com o casamento! É copos, talheres, ementa, lugares à mesa... flores e roupa e sapatos e leituras e DJ!... Não me planeio casar senão daqui a uns bons aninhos, mas já estou com medo dessa trabalheira e stress todo. Que deve ser muito giro deve... Ainda bem que o fazes acompanhada =D

    E gostei muito do blog, vou passar por aqui mais vezes ^^

    ResponderEliminar

Obrigada!