-->

Páginas

07 julho 2009

Dias que ficam marcados

Há dois anos casou o meu melhor amigo. Foi um dia bonito, porém teve qualquer coisa de... estranho. Menos de dois anos depois, o meu melhor amigo já está separado. E eu não consigo deixar de sentir que a culpa foi minha. Fui eu que lhe apresentei a mulher - embora não tenha colaborado para os juntar. Acontece que sempre soube a peça que ela é e, mesmo assim, apresentei-os. No fundo, sabia como ela era mas nunca pensei que pudesse ser tão má como acabou por ser. No tempo em que estiveram casados fez e disse tudo o que lhe apeteceu, sem sequer se preocupar por magoar o marido. Fez birras, armou cenas, fez-lhe a vida negra, disse-lhe coisas que ninguém gostaria de ouvir nem vindas do pior inimigo. E este ano, no dia dos namorados (que vale o que vale, já se sabe), agarrou nas tralhas dela e saiu de casa. E ainda bem.

Até hoje não lhe disse a ele tudo o que penso sobre ela (embora ele saiba, mas pediu-me para não falar enquanto o divórcio não estiver efectivado). E eu mantenho-me calada. Há algum tempo, a menina, armada em esperta, meteu-se comigo no MSN, por causa de um nickname que eu tinha. Esteve prestes a ler o que não queria, mas contive-me, fui educada, respondi ao que ela me perguntou (mas não lhe disse o que ela quis saber) e desliguei, espero que para sempre.

Ela foi o pior que lhe podia ter acontecido a ele. E eu, melhor amiga dele, fiz-lhe muito mal a ele e muito bem a ela, que viveu à conta dele durante o tempo em que estiveram juntos e fez mais disparates do que o imaginável. Ela não vale um caracol. É má, manipuladora, inconsequente, mimada, orgulhosa, teimosa, tem requintes de malvadez, mas também é bonita, sedutora, inteligente e isso acaba por cativar os homens. Ele é doce, meigo, inteligente, amigo, companheiro, simples, humilde. O dia e a noite. O bom e o mau. Nem todas as histórias são contos de fadas. E esta, com muita pena e muita culpa minha, está mais perto de ser uma história de terror que outra coisa...

Mais uma vez, desculpa, beste... Nunca quis que isto acabasse assim...

1 comentário:

  1. Apesar da dor que causou, pensa que em breve tudo terá passado e ele poderá começar a esquecê-la de uma vez para sempre. Também abomino pessoas assim, que sugam a vida dos outros e não deixam nada para amostra.
    O teu amigo há-de levantar-se, e tu estarás junto a ele nesse processo.
    Quanto a teres ficado calada... Eu também já hesitei em dizer o que penso verdadeiramente de alguma namorada de um amigo. Não se toca no assunto a não ser que ele pergunte, ou que já esteja tudo acabado. Por isso é compreensível que não tenhas dito nada sobre a verdadeira natureza dela. O tempo irá emendar tudo isso.

    beijinho

    (isto realmente deixa um saborzinho amargo no coração)

    ResponderEliminar

Obrigada!