-->

Páginas

28 julho 2009

Era uma vez...

Uma menina que um dia se lembrou de começar um blog. Escreveu, escreveu e quando deu por ela, tinha 500 e tal visitantes diários, quase meio milhão de visitas totais e muita gente fiel leitora da coisa. Também tinha atrasados mentais a azucrinar-lhe o juízo, claro. Fartou-se da exposição e criou um blog privado. Fartou-se da exposição e criou outro blog privado, que leva quase 100 mil visitas. Fartou-se da exposição e criou um blog público, anónimo, que calha em ser este. Tem cerca de 30 visitas diárias e algumas saudades das celeumas do antigamente. Mas sente-se bem aqui, no cantinho semi-obscuro que criou. Não se chateará por aí além no dia em que alguém perceba quem é ela (porque sempre assumiu o seu nome verdadeiro em todo o lado, excepto aqui) e atá sabe que há quem lhe leia os dois blogs assiduamente (e talvez até desconfie da identidade). Mas sabe-lhe bem o recato, a privacidade e o facto de poder falar de tudo mais abertamente. Tudo, excepto o que ela mesma censura (coisas sobre a filha, que não quer expor aqui).

Em jeito de balanço, apenas isto: gosto do meu cantinho, gosto de quem me lê e, mais do que tudo, gosto dos blogs que descobri desde que criei este e dos quais me tornei seguidora. Foi uma lufada de ar fresco na minha vida, essa é que é a verdade!

5 comentários:

  1. Os blogs parecem ter esse poder. Também me dá um gozo enorme descobrir um pouco mais e continuar a ler(-te) indefinidamente.
    Já não passo sem o ritual matinal de espreitar todos os blogs da minha lista.

    ResponderEliminar
  2. parece que toda a gente sente o mesmo e adora isto :

    ResponderEliminar
  3. Conta com a minha presença muito habitual aqui por estas bandas!! =)

    Beijokas Electricas

    ResponderEliminar

Obrigada!