-->

Páginas

28 julho 2009

L A

Olá, chamo-me Marianne e sou Livraólica.

Tenho nos livros o meu grande vício. Lê-los demora algum tempo, mas para os comprar bastam uns minutos, o que faz com que eu tenha uma estante enorme e linda cheia de livros que ainda não li (felizmente, a percentagem dos que já li é largamente superior). E quando estou prestes a acabar mais um livro, eis que se impõe o dilema: que ler a seguir?

- Levantado do Chão, do Saramago
- Cemitério de Pianos, do José Luís Peixoto
- Pássaros Sem Asas, do Louis de Berniéres
- No Teu Deserto, do Miguel Sousa Tavares
- A Décima Sinfornia, de Joseph Gelinek
- Brethren, Crusade e Requiem, de Robyn Young (uma trilogia, coisa pouca)
- Crepúsculo, da Stephenie Meyer
- Um da Patricia Cornwell (nem sei em que volume da saga da Kay Scarpetta vou, mas é no 6 ou 7, acho)

Estou, portanto, lixada. E sim, para mim isto é importante. Porque, se há coisa que me angustia é a ideia de que posso morrer sem ler tudo o que quero (e sem ver os meus netos, mas isso é outro campeonato).

4 comentários:

  1. Nesse aspecto somos iguaizinhas, incluindo na angústia de morrer sem ler os livros que quero ler.
    Mas muitas vezes as minhas batalhas internas para decidir qual o livro que vou ler a seguir são resolvidas com uma breve autoanálise, em que me faço a pergunta "mas afinal o que quero ler?". Isto porque nesta altura do ano normalmente apetecem-me livros mais leves e fantasiosos, de escrita simples que me façam virar páginas compulsivamente e sem precisar de pensar demasiado.
    Nunca li nenhum dos que tens em espera, por isso não te posso aconselhar... Apenas a escolheres o que sentes que te preenche neste momento.

    ResponderEliminar
  2. O problema é exactamente esse: não saber o que me preenche neste momento... Acho que vai acabar por ser mais ou menos ao calhas e na base da exclusão de partes... queres ver? Saramago e Zé Luís Peixoto são leitura de inverno. A trilogia é muito grande. Apetece-me sair da onda histórico-policial, portando o Gelinek fica de fora. A Cornweel é versão original e demora mais a ler. Portanto... Miguel Sousa Tavares, Bernières ou o Crepúsculo... há-de andar por aí...

    ResponderEliminar
  3. O velho método da exclusão por partes...
    Pelo menos já reduziste a lista!
    :)

    Boas leituras!

    ResponderEliminar
  4. Já li o Levantado do Chão, No teu Deserto, e o Cemitério estou num impasse. Os dois primeiros adorei, mas o Saramago é definitivamente leitura de inverno. E como diz a Analog Girl, nesta altura apetece mesmo um livro que nos agarre e nos faça virar as páginas pela noite dentro:-)

    ResponderEliminar

Obrigada!