-->

Páginas

08 julho 2009

Uma pequena incursão pela política

Não é tema que me apaixone, mas há coisas que não gosto de deixar passar.

Autárquicas. Não voto em Oeiras, mas é o concelho onde mais presto atenção aos cartazes políticos, porque faço cerca de 10 minutos a conduzir no dito concelho até chegar ao trabalho. Acho curioso que os cartazes do Isaltino digam qualquer coisa como "Eu voto na minha família". Parece-me bem... faz-me lembrar as famiglias italianas originárias ali dos lados da Sicília... Um senhor que andou a ser escrutinado por causa de relações monetárias estranhas com sobrinhos aparecer a dizer que vota pela família parece-me... coerente...

Se votasse em Oeiras, votava sem pensar mais no assunto no Marcos Perestrello. Porquê? Porque é giro. É do PS, mas é giro. É do PS mas tem pinta. É do PS mas sabe falar. É do PS mas é novo... e giro, já disse?

Sou ideologicamente de esquerda, embora ache que a nossa esquerda é alucinada e nem sempre trabalha bem. Mas a direita também não trabalha. Os nossos partidos só são bons a fazer oposição. Quando ganham eleições acaba-se a qualidade, o empenho, a garra. Sentam os rabos nos poleiros e ali ficam eles, a curtir...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada!