-->

Páginas

03 agosto 2009

Coisas que me acontecem (2) - No Cabeleireiro

Sábado fui ter com a cabeleireira que me vai pentear no dia do casamento, para falar um bocadinho do que eu quero que ela faça e de quanto ela quer que eu lhe pague. Entrei no salão e cumprimentei-a com dois beijinhos, como sempre. Estava uma velha a ser penteada e manicurada, com quem se passa o seguinte diálogo:

Velha (com voz autoritária): a menina não sabe que não se dá beijinhos às pessoas agora?
Eu: desculpe?
Velha: sim, não se dá beijinhos.
Eu: não faz mal, eu sou saudável, não peguei nada a ninguém.
Velha: mas pode ter apanhado agora.
Eu (ainda a tentar levar aquilo na boa): não apanhei nada, ela também saudável.
Velha: a menina não sabe. Pode ter passado ou apanhado agora a gripe. E depois, como é? Vai infectar pessoas!
Eu: olhe, cada um sabe de si. Eu sei que sou saudável. A senhora acha que se eu estivesse doente sequer saía de casa? Não sou irresponsável.
Velha: mas a menina não sabe se ela está doente ou não. Não pode dar beijinhos.
Eu: olhe, vamos ficar assim. Eu sei que sou saudável e sei que ela também é. Tenho uma filha pequena, acha que punha a vida dela em risco??
Velha: não sei.
Eu: ó minha senhora, meta-se na sua vida e pronto.
Velha: não precisa de falar assim.
Eu: ah não? A senhora ofende-me e quer que eu lhe fale bem?
Velha: eu não a ofendi!
Eu: ofendeu sim senhora. Meta-se na sua vida e acabou a conversa!

Nisto saí da sala e entrei com a cabeleireira no gabinete de estética. Aí é que ela me explicou: como estava com as alergias em alta, fartou-se de espirrar. A velha, que costuma ser penteada por ela, recusou-se a isso e mandou-a manter-se longe. Lá dentro ouvi a dona do salão a ralhar com ela e a dizer que ela não pode falar assim com pessoas que não conhece. E a velha a estrilhar, que eu podia estar doente e tal e tal. A minha vontade foi só uma: ir lá e dar-lhe dois beijinhos também, para ver se ela aprende. Às tantas não morria de gripe mas morria de ataque cardíaco, por ter uma pessoa "doente" a pegar-lhe uma "doença" mortal...

Há gente muito, muito estúpida. E eu tenho muita tendência para me deparar com gente desta...

1 comentário:

Obrigada!