-->

Páginas

24 setembro 2009

Piropos

Ontem, aqui na cidade à beira-mar plantada onde trabalho, aconteceu-me uma "daquelas".

Ia eu muito bem pela rua, de livro na mão, depois de ter ido ao banco, quando passo ao lado de um prédio que está em obras. E onde há obras há... homens das obras. Ora vou eu a passar lá mesmo ao lado e ouço:

Que perfeito coração...
No meu peito bateria...
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.

Cantado. Alto. Muito alto. Por um homem das obras, em cima de um andaime. Sem comentários.

4 comentários:

Obrigada!