-->

Páginas

31 outubro 2009

Ainda o Caim

Hoje, depois da saga do jantar (nem perguntem...), achei que merecia um mimo. E já que não tenho cá o meu homem para mos dar, toca de arranjar alternativa. E a alternativa foi o tal banho de imersão com um óleo de não sei quê chinês, da Rituals, maravilhoso por sinal. Uma hora e tal dentro da banheira. 50 páginas de Caim lidas (se fosse do Larsson tinha sido para aí o dobro). E nessas páginas Saramago (ou o narrador, se preferirem) diz que Deus não é merecedor de confiança, que é vingativo, rancoroso e last but not least, filho da puta. Ouch.

Bom, a bem da verdade, o homem tem graça. E depois de ter descrito uma cena de sexo oral no livro (e eu só imagino o que é um homem de 86 anos de idade a ditar um bocado de texto sobre sexo oral à sua Pilar "como se dissesse água" - provavelmente a declaração de amor mais bonita dos últimos tempos, esta do "como se dissesse água"), como ia a dizer, depois de ter descrito uma cena de sexo oral, achei que it couldn't get any better. Enganei-me. Aos 86 anos ainda se consegue ser imprevisível.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada!