-->

Páginas

21 dezembro 2009

Ainda do Natal que está a chegar

Este será o meu primeiro Natal sem os meus pais. Eu, filha única sem manias de filha única, independente, desprendida, arraçada de tractor, estou morta por dentro por saber que vou estar sem os meus pais. Eu sei que tenho a minha filha e tudo o resto. Mas há uma parte de mim onde, neste assunto, impera o ser filha. E sei que aos meus pais vai custar. Porque eles são pais de filha única, com poucas manias de pais de filha única, independentes, desprendidos e arraçados de tractor. Mas passar o Natal sem filho nenhum cheira-me que não deve ser grande coisa...

[E para o ano é em minha casa. Quem quiser ir, vai. Quem não quiser, não vai.]

1 comentário:

  1. A última frase é a minah máxima deste ano e mater-se-á como a minha máxima.

    Quem está, está. Quem não está, estivesse. (É que os meus pais, vão para onde a filha está!)

    Bisouxxx

    ResponderEliminar

Obrigada!