-->

Páginas

22 dezembro 2009

Das (minhas) amizades

Eu não sou amiga de passar a vida aos beijos e abraços aos amigos, nem de ligar 1359 vezes por dia, nem de mandar 3000 mails, nem nada disso. Também não sou amiga de alinhar em tudo, de ir a todo o lado, de inventar só porque sim. A minha faceta de amiga colide com a minha faceta de bicho do mato mais vezes do que eu gostaria. Mas as pessoas de quem sou efectivamente amiga sabem que me têm ali, faça chuva ou faça sol, disponível 365 dias por ano. Não esperem que eu ande a rastejar atrás delas por notícias, não me peçam que seja sempre eu a dar passos porque isso não vai acontecer. Mas, aconteça o que acontecer, estou lá. Onde e quando for preciso. Seja para aturar uma bebedeira, seja para enxugar lágrimas, seja para celebrar coisas boas. Estou lá. Não esperem também que eu me queixe (muito) do que de mal me corre na vida, que com os meus males posso eu bem e não sou de "maçar" ninguém com eles. Mas sei pedir ajuda quando preciso. Sei ligar o nine-one-one das amizades e falar. Para mim, uma amizade não se mede em 50-50. Não dou 50 à espera de receber 50. Nem me acho obrigada a dar 50 quando mos dão a mim. Sou mais de dar 100 e não receber em troca. E de receber 100 e dar 5. Para mim, uma amizade não é um comércio-justo (no sentido medieval do termo).

É por isso que, se tiver que os contar, acabo com uma mão cheia de amigos, apenas. Cinco. Daqueles que pode vir o fim do mundo que eu sei que vão estar lá. E a quem eu, mesmo que esteja quietinha no meu canto, devoto tudo o que tenho de melhor (e de pior também, que eles também servem para isso, ou achavam que era só para os mimos?).

Tenho, claro, mais amigos. E sou amiga de mais gente - que, mesmo eu não ligando às 3 da manhã se estiver aflita, sabe (ou devia saber) que eu estou lá para o que vier. Mas estes são aqueles a quem confio chaves da minha vida. Eu, que, apesar do espalhafato, sou muito reservada, abro portas sem reservas a estes cinco amigos.

Hoje, porque o João (que é um dos cinco) começou a puxar por mim e me levou a pensar nisto, tenho que os nomear (e agradecer). Porque a nossa amizade merece, claro! Portanto, Mário, Sofia, Lia, Ana e João, vocês são a minha mão-cheia-de-tudo!!!

7 comentários:

  1. Que bonito! :) A tua mão cheia de amigos tem uma sorte imensa por te ter, a seu lado, de forma incondicional...

    ResponderEliminar
  2. Bela dedicatória! Deixa um sorrisinho nos lábios!
    :)

    ResponderEliminar
  3. ;)tu sabes que sim, que é reciproco e vice versa.

    ResponderEliminar
  4. Bonito sim :)
    Eu sou igual, não sou aquela que está sempre a ligar, sempre a mandar mensagens e etc mas os meus amigos sabem que podem contar sempre comigo :)
    Beijinho

    ResponderEliminar

Obrigada!