-->

Páginas

21 dezembro 2009

Pessoas certas e pessoas erradas

Toda a gente tem pessoas certas e erradas na sua vida. E toda a gente tem pessoas potencialmente certas que calharam em aparecer na altura errada. Nada de novo até aqui.

Eu tenho imensa gente certa na minha vida mas que, por uma ou outra razão, se revelou errada. Pelos timings, pelos objectivos de vida, pela forma de encarar as coisas. Tenho, por exemplo, um ex-namorado (com quem não falo há imenso tempo - mas tenho pena), de quem tenho imensas saudades, de quem gosto imenso, de quem me considero amiga para a vida. Aliás, dos meus ex-namorados poucos há (err... na verdade acho que só há um) de quem fujo a sete pés, bato com os dedos todos na madeira, faço o que for preciso para não o ter nem perto nem longe. Váderetro. Adiante.

O tal ex-namorado em particular. Tipo muito boa onda, com um humor fantástico, mais maluco do que eu, sempre dois passos à frente, sempre na maior. Porreiríssimo, atenciosíssimo, super-carinhoso, meiguinho e tuditudo. Mas.

Na altura em que o conheci, por intermédio da mãe do filho dele, de quem eu calhava ser amiga, ele estava decidido a não repetir a experiência - de ter filhos, isto é. Foi pai cedo, o filho dele chegava bem, não queria mais. E isso, ao fim de algum tempo, foi o que nos separou. Pode parecer idiota mas, para quem queria muito ter filhos, estar com uma pessoa que não queria de todo (não era "eventualmente, quem sabe, um dia...", era "não, não e não!") não fazia sentido. Acabou por não fazer sentido. Apesar da paixão que tinha por ele, apesar de nos darmos lindamente, apesar de tudo o que estava no lado de lá da balança, o que estava no lado de cá pesava bem mais. Porque eu queria mesmo ser mãe e não me passava pela cabeça não ser só porque ele não queria. Portanto, cada um à sua vida, paz à sua alma, amén (salvo seja que, segundo sei, está vivo e recomenda-se).

E pronto, era isto. Podia ter sido certo. Acabou por ser errado. No hard feelings, amigos como dantes.

3 comentários:

  1. Às vezes realmente é assim.Mas e porque não tinha de ser...:)

    ResponderEliminar
  2. Que grande post!!!!Escreves posts que me dão que pensar-E de que maneira!!! ;)

    ResponderEliminar
  3. Realmente... às tantas agora até já queria ter mais filhos.

    ResponderEliminar

Obrigada!