-->

Páginas

19 janeiro 2010

Do tempo

De vez em quando, na rua, no banco, no supermercado, na vida, deparo-me com mulheres que fico, sem querer e sem fazer nada que o contrarie, a observar. Mulheres com anos e anos sulcados no rosto, com traços de memórias e de vivências, com rugas de tempo, de dores e de alegrias que me marcam também a mim. Vejo-as e fico ali, congelada, a imaginar as histórias, os filhos emigrados, o marido que conheceu na guerra, ela madrinha dele, a trocarem aerogramas sem se conhecerem, depois sim e casaram e tiveram três filhos e cinco netos e ali vão, a viver as horas sem planos, apenas o que lhes dita as rotinas de anos e anos de vida, supermercado, farmácia, meter o Euromilhões, voltar a casa para ter o almoço pronto à uma que é quando chega a Catarina que vem da escola almoçar a casa da avó. E à tarde passar a ferro e ver um bocadinho da Dona Júlia e depois sair novamente para ir beber um chá aos Queques com a Dona Rosa que, coitada, anda cheia de reumático e precisa de um bocadinho de companhia. Vejo estas mulheres, cabelos arranjados, base e blush cinco tons acima, lápis preto a fazer as vezes de sobrancelhas, batom cor-de-rosa choque nos lábios já enrugados e recolhidos, brincos verdes de mola, enormes, a fazerem-lhe esticar as orelhas, a camisa de flores modelo mil-nove-e-oitenta-e-cinco que levou ao casamento do mais novo, saia travada por baixo do joelho e os sapatos pretos elegantemente deformados pelos joanetes culpa de uma vida sempre em pé e com ralações. Vejo estas mulheres e a vontade que me dá é sentar-me com elas e pedir-lhes que me contem, não esta, mas as histórias verdadeiras, saber quem são por detrás do anonimato, da vida que levam todos os dias um bocadinho mais adiante. Perpetuar depois tudo em papel e dar-lhes uma cópia, para darem aos netos, que talvez não saibam tudo da história delas, que é a sua história também. Depois descongelo e prossigo, com pena por não ter conseguido cristalizar de alguma forma o que ali se esconde...

1 comentário:

  1. Txi, somos muito parecidas... Faço filmes com toda a gente que passa por mim!

    ResponderEliminar

Obrigada!