-->

Páginas

22 fevereiro 2010

Pesadelos

Hoje acordei cansadíssima. Porquê? Por isto:

Ontem à noite estivemos a ver o "The International". Eu adormeci a meio e comecei a sonhar. Havia dos assassinos atrás de mim. Apareciam em todo o lado, a tentar apanhar-me, mas queriam matar a minha família primeiro, para que eu os visse morrer, e só depois é que me matavam. Eu tentava atraí-los em separado, para poder matar um de cada vez (porque é sabido que não conseguia dar conta dos dois ao mesmo tempo). Às tantas um deles vai ao trabalho do meu pai e faz questão de me dizer, via telefone, que vai matá-lo, sendo que a ideia era que eu o ouvisse morrer. E eu em casa, com a minha mãe e a minha filha, a ter que escolher quem salvava. Deixei morrer o meu pai (angústia do caraças, que o meu pai é o meu homem especial). A seguir lá consigo atrair um para minha casa, que tenta matar a minha mãe. Não consegue porque eu mato-o primeiro. Quer dizer, mais ou menos... disparo uma pressão de ar que não faz grande mossa, mas depois ele vem ao pé de mim e eu degolo-o (lindo espectáculo de luz e cor...). Entretanto vem o outro, armado com uma super-faca aí com uns 80cm de lâmina, prontinho a atacar a minha filha. Eu mando a minha mãe sair dali com a miúda e enfrento-o. Ele ataca-me e corta-me num braço (eu estou armada com uma mini-faca de cozinha e só tenho uma tentativa: se não o matar logo, morro eu a seguir). Atiro a faca à ninja, a apontar à jugular. Acerto-lhe no ombro (é parecido), mas como era o braço em que ele tinha a faca, menos mal. O tipo fica ali a esvair-se e a tentar atacar-me na mesma. Entretanto acordei e não o matei. Cheira-me que o malvado vai regressar para me atormentar...

(Ah, o primeiro que matei era o Jude Law. Mal empregado...)

1 comentário:

Obrigada!