-->

Páginas

04 maio 2010

Breve apontamento sobre futilidades...

... já que não podemos todos andar aí a salvar o mundo.

Ora bem, começando: a franja não fica bem a toda a gente. Caras redondas, bolachudas, cabelos rebeldes e a franja é um menos, em vez de ser um plus.

Caras brilhantes não ficam bem a ninguém. É para isso que servem as bases e os pós compactos e não custa nada, demora meio minuto e dá um ar saudável, asseado e bonito.

Calções não rimam com celulite. Muito giros, muito na moda, muito perigosos porque se erra muito com calções. Contra mim falo: adoro mas com este meu peso que está mais para foca do que outra coisa não posso.

Nude: aquilo é cor de pele. Acontece que quando se combina nude com um tom de pele branco-lula a coisa não corre bem. Se a isso ainda se acrescentar um cabelo alourado, pior. Parece tudo uma mancha só. É para isto que servem os auto-bronzeadores e os pós bronzeadores que, não durando tanto, são mais práticos ainda.

Acessórios em plástico. Really? Ainda há quem use isto e queira ter nível?

Cabelo preto-asa-de-corvo: horripilante. A não ser que sejam góticas. Ou "Twilight-freaks", pronto. É suburbano, básico e brega. Especialmente mau se usado por mulheres com mais de 50 anos e se colorir uma melena lisa, comprida e sem graça. E por falar nisso...

Cabelos compridos acima dos 50 anos: não. A não ser que meçam mais de 1,70 ou, em alternativa, que sejam a Soffia Loren. Não há maior elegância que uma mulher over 50 com um cabelo bonito, no máximo pelos ombros. Cabelos compridos fazem-nas parecer mais atarracadas e, no geral, mais gordas. E é sabido que, a não ser em casos excepcionais de muita generosidade genética, as mulheres portuguesas com mais de 50 anos são baixinhas e redondinhas. E emoldurar isto com um cabelão liso, cortado a direito, a bater no meio das costas (quando não é ainda mais abaixo)... não! A cereja no topo deste bolo é... uma franja. Aí sim, é o jackpot da breguice. Se calhar estou a exagerar. Mostrem-me uma mulher com mais de 50 anos que fique bem de cabelão preto comprido com franja (ou sem franja, pronto, até facilito). E escusam de responder "Cidália Moreira". Não conta (e não, não lhe fica bem).

E é isto... mas não é só isto!

5 comentários:

  1. Finalmente! Alguém que se pronuncia contra o nude sobre pele branca de neve. Comigo não funciona, morro logo ali!
    Quanto ao resto, também assino por baixo =)

    ResponderEliminar
  2. E isso tudo numa pessoa só?
    Devia ser bonito...

    ResponderEliminar
  3. Acho que concordo com tudo, principalmente com a franja e com os brilhos na cara. Felzimente tenho alguma noção de bom senso para não vestir calções (só pelo joelho) e os cabelos asa de corvo também não se aplicam (principalmente porque gótica é mesmo no-no).
    Nude ando tentada a experimentar, mas tenho de estar um bocadinho mais bronzeada e acessórios não uso muito, principalmente em plástico!
    PS. - Já usei franjolas, naquela fase em que quase todas usámos, enquanto eram as nossas mães a levar-nos à cabeleireira.

    ResponderEliminar

Obrigada!