-->

Páginas

28 maio 2010

Os doutorados do Chapitô

À caríssima Elsa Serra, que aparentemente não percebeu a minha expressão "doutorados do Chapitô" no contexto de quão difícil é caminhar na calçada portuguesa.

Simples: se calhar exagerei na expressão ao chamar doutorado a quem tira/tirou um curso no Chapitô - bem sei que aquilo não tem doutoramentos, mas usei da ironia e dei-lhes o título de doutorados. Mea culpa parte 1.
As pessoas que tiram cursos no Chapitô aprender a fazer equilibrismo (penso eu de que, porque convém explicar que só vou às instalações do Chapitô - ia, é o tempo verbal mais correcto, na verdade - beber copos ao fim da tarde). Ora eu cá acho que este é um assett muito útil cá em Portugal, dada a "acidentez" da maioria dos nossos pisos calcetados.

Portanto, o que eu quis dizer quando falei em doutorados do Chapitô no âmbito da exímia e nobre arte de andar como deve ser pela calçada portuguesa, foi que eles estão muito mais habilitados a isso que nós, comuns mortais, que tendemos a tropeçar a cada meio passo. Era um elogio, portanto. Mea culpa parte 2.

A Elsa Serra não percebeu isso. E aqui já não faço um mea culpa... Esclarecida?

1 comentário:

  1. Esclaredíssima, o texto não estava muito claro, pois a ironia poderia dar mais leituras, muito obrigada, não precisava de um post, bastava uma breve resposta ao comentário, mas gostei, é bom esclarecer...beijo e bom fim de semana

    ResponderEliminar

Obrigada!