-->

Páginas

24 junho 2010

Serviço público

Vá, não custa nada. Aprende-se uma vez e pronto:

- Advérbios de modo NÃO levam acentos (são aquelas coisas terminadas em -mente: obviamente, possivelmente, flexivelmente, etc.).

- O "à" refere-se a alguma coisa ou a alguém: "fui à escola", "disse à Ana". O "há" refere-se a coisas temporais: "há muito tempo", "há bocado" mas não se usa quando se diz, por exemplo "foi à hora marcada" (porque aqui nos estamos a referir a uma coisa que, por acaso é uma medida temporal).

- "Fala-se" é diferente de "falasse". "Agora fala-se de Saramago" não é o mesmo que "Se aquela pessoa falasse". O truque para saber quando usar o quê é simples: se pudermos pôr o "se" antes do resto (ainda que textualmente não seja o mais correcto), então a palavra é hifenizada. Caso contrário, não é. Exemplo: "Agora se fala de Saramago". "Se aquela pessoa se fala" não faz sentido nenhum... logo, é sem hífen.

- Voo e ler não levam acento circunflexo.

- Ontem não tem acento nenhum.

- "Dispor", "supor", "contrapor", "compor" e todos os outros verbos que terminem em "por" NÃO têm acento circunflexo.

A sério... escrevam, mas como deve ser (porque às vezes - muitas vezes - a vontade que dá, por mais interessante que seja o conteúdo, é deixar de ler determinados blogs, tal a carrada de erros e gralhas que têm).

Adenda: e claro que eu tinha que meter uma gralha no meio do post - é o que dá escrever em prestações!... Thanks, Strawberry.

19 comentários:

  1. Marianne, concordo em absoluto contigo. No entanto, tenho de fazer uma ressalva: é "se pudermos pôr o se" e não "se podermos pôr o se". Espero que não leves a mal. Bjs

    ResponderEliminar
  2. No worries. Já acompanho o teu blog há demasiado tempo para saber que se tratou apenas de uma gralha!

    ResponderEliminar
  3. Há muita gente a precisar disso... eu incluida :P

    ResponderEliminar
  4. Perdi a esperança... acho que as pessoas não querem escrever e falar correctamente, não porque sejam intelectualmente limitadas, mas porque não valorizam a sua língua, porque acham que não merece o investimento, o brio, o respeito. Mas vale sempre a pena tentar... :-) bjs

    ResponderEliminar
  5. Só não concordo totalmente com a explicação acerca do "Há". Porque para além do que referiste, está relacionado com o verbo "Haver". Ou seja, considero útil dares exemplos como: "Em cima da mesa há pratos, copos e talheres".

    Gosto muito de te ler.

    ResponderEliminar
  6. Teresa, não dei esse exemplo nem fui por aí porque me pareceu demasiado óbvio e porque a confusão raramente aparece por essa via... mas sim, tens toda a razão.

    ResponderEliminar
  7. Marianne, no dia em que recebi um mail do meu director geral no qual vinha escrito: "Lembraste quando me dissestes que... " acredito que tudo é possível!

    ResponderEliminar
  8. Ora aí está. às vezes lá me foge um erro, mas não é por não saber, às vezes é mesmo distracção.

    ResponderEliminar
  9. Muito util,e depois tambem ha a frustracao de as vezes escrever em teclados ingleses...onde andam os acentos?! :(

    ResponderEliminar
  10. Então e o disses-te? Tens truque para esse?
    :P

    ResponderEliminar
  11. Fácil... o -te funciona como pronome. A regra de pôr o SE antes do resto do verbo mantém-se.

    "Te disses" não faz sentido nenhum, não existe sequer. Portanto...

    ResponderEliminar
  12. Excelente post.

    Às vezes também leio coisas como "sózinha" e "desconfiu". :/

    ResponderEliminar
  13. Ainda bem que fizeste este post...às vezes tb me sinto mal a ler certos blogs e comentários completamente cheios de erros. OBRIGADA!!!:) bj

    ResponderEliminar
  14. Depois da devida apresentação e, do mais que batido, "leio muito mas não comento nada" este post não consigo deixar passar.
    Adoro a nossa língua materna, leio imenso e esforço-me por manter um blog mas... sou, vamos assumir, parte disléxica. Mais concretamente desortográfica. É uma coisa chata. Por mais que escreva rascunhos, no word ou em qualquer outro lado, muitas das extremamente úteis dicas que deste, só decoradas e depois de muitos anos de treinos é que entram na cabeça aqui da menina (ou vão entrando). De qualquer forma, procuro que isso não seja uma desculpa e estou sempre disponível para correcções. Obrigada pela gramática ;)

    ResponderEliminar
  15. São sempre importantes umas lições assim. Eu há uns tempos também fiz a minha parte no blog, em algumas coisas parecida com este post =p

    ResponderEliminar
  16. tb aprendi outro truque sobre a diferença entre "disseste" e disses-te": os verbos no passado não levam hífen!!!ponto. tb se há coisa que me irrita é a nossa língua mal escrita por falta de empenho pessoal!

    a seguidora virada para o "fashion",
    fashionmarketslove.blogspot.com

    ResponderEliminar

Obrigada!