-->

Páginas

30 julho 2010

Impossível

Impossível não lamentar a morte do António Feio. Viveu pouco tempo, devia ter estado cá mais uns 30 anos. A rir e a fazer rir. Os bons momentos são o que levamos desta vida e o António Feio foi exímio em dar bons momentos a Portugal. Lutou. Perdeu. Lamentavelmente.

Este ano, mais do que em qualquer outro de que me lembre, já morreram demasiadas pessoas à minha volta às mãos do cancro. E é ingrato, porque foram sempre pessoas que partiram cedo demais. É por isto que acho que viver todos os dias como se fosse o último devia ser obrigatório por lei.

Aproveitemos cada momento, cada abraço, cada beijo, cada sorriso, cada palavra. Vivamos tudo o que pudermos. Deixemos as coisas amargas para trás. Vivamos em pleno a vida que temos, sem lamentar a que não temos. Gastemos tempo a saborear as pessoas que nos amam, em vez de esperar, ansiar, desejar pessoas que não sabemos se alguma vez iremos ter. Façamos de cada dia uma memória inesquecível.

4 comentários:

  1. Só por causa disto, deixo-te um abraço enorme. Porque não te conheço, mas gosto de te ler. É só para que saibas :)

    ResponderEliminar
  2. Uma enorme perda! Há que guardar a mensagem que nos deixou e segui-la!
    Bj

    ResponderEliminar
  3. E esquecemo-nos com tanta frequência disso...
    Tento agarrar todos os dias, mas alguns escapam-se.
    Por mim vou fazer de tudo para que a mensagem dele não se perca.

    ResponderEliminar

Obrigada!