-->

Páginas

20 julho 2010

Inimigas

Eu sou a minha maior inimiga (na verdade, cada uma de nós o é, para si mesma).

Eu olho para mim e sou gorda. Tenho celulite. Tenho estrias. Tenho marcas de borbulhas que viera, secaram e foram, deixando de herança as ditas marcas. Tenho cicatrizes. Tenho o nariz torto. Sou míope. Sou gorda, já disse?

Agora olho para mim e não me sinto grávida. Sinto-me gorda. Olho para a minha barriga e acho que está exactamente igual ao que estava há 6 meses. Não noto diferença nenhuma. Noto, pelas calças, que perdi peso no rabo e pernas, mas estou sempre gorda.

Quando olho para mim, o copo está sempre meio vazio. Nunca está meio cheio. Nunca me lembro de que gosto dos meus olhos. E das minhas pernas. E do meu cabelo. E dos meus dedos. E dos meus pés. E dos meus ombros. Nunca olho para o que tenho de bom, mas não deixo escapar nada do que há de mau. Perco demasiado tempo a lembrar-me do que podia melhorar, em vez de aproveitar o que há de bom. Contudo, não tenho a auto-estima no -20.

Eu não me permito pensar um "que se lixe" e gostar de mim como sou, na totalidade. Sou demasiado crítica. Mas também não estou para virar o mundo do avesso para deixar de ter os tais pontos maus todos.

Eu devia mesmo era nem sequer pensar nisso. Mas, como boa inimiga que sou, não perco uma oportunidade de me apontar o dedo, de me fustigar, de me mandar para baixo. Deve vir no cromossoma X...

8 comentários:

  1. Ora aí está uma grande verdade, somos sempre as nossas maiores inimigas. Enquanto isso nos impulsionar em mostrar o nosso melhor é menos mau, pior é se começa a resvalar para situações adversas e auto-penitências destrutivas.

    Ah e és mesmo tonta, só para que conste. É que és bem gira...

    ResponderEliminar
  2. É mesmo verdade. Também estou sempre a apontar para as minhas características negativas e, na maior parte dos casos, ainda faço delas pior do que verdadeiramente são.
    kiss

    ResponderEliminar
  3. As mulheres (quase) todas tem esse "defeito" (ou virtude...).

    ResponderEliminar
  4. Não é necessário pensares um "que se lixe"! Isso poderia ser pouco "ambiciosa"... Basta aprenderes a, tal como escreveste, ver o copo meio cheio!

    ... até porque tens MUITAS razões para isso!

    ResponderEliminar
  5. Tenho cada guerra comigo própria...

    ResponderEliminar

Obrigada!