-->

Páginas

16 julho 2010

O lado bom

Há sete anos e um mês (isso mesmo: sete anos mais um mês) saiu uma reportagem sobre blogs na Visão. Na altura eu trabalhava em Alvalade, numa sub-cave com um jardim porreiro, com uma equipa de quem ainda hoje sou amiga, para um patrão que ainda hoje me liga para saber se eu estou bem e a quem eu ligo para saber se está bem. Acho que isto diz muito da empresa em questão. Adiante.

Era quinta-feira, o meu colega Filipe comprou a Visão, eu folheei e parei na reportagem sobre os blogs. Não fazia a mínima ideia do que era aquilo mas, curiosa como sou, quis ir ver, experimentar. E nasceu uma coisa chamada "O outro lado da lua". Durou não sei bem quanto tempo. Mas um dia, já não sei porquê, mudei e nasceu o "Boneca de Papel". Que durou até o lado mau da blogosfera - a gentinha energúmena, desocupada, inconsequente e essencialmente parva - me começar a atazanar dia e noite, como se não tivessem vida para além daquilo. Nasceu assim o "Lady Samurai", privatizado, sossegado e tranquilo como era suposto. Depois, quando surgiu a minha filha, criei um outro blog onde registei todo o percurso, todas as ansiedades, todas as certezas, todos os momentos. Depois, cansada do discurso exclusivamente maternal - eu, que não sou exclusivamente mãe -, resolvi mudar de novo e foi assim que nasceu este blog.

Sou a mesma pessoa que, movida pela curiosidade, criou "O outro lado da lua". Mudei, claro, nestes sete anos, como toda a gente muda em sete anos. Deixei de viver com os meus pais, vivi sozinha 4 anos, bati com a cabeça nas paredes mil vezes, ri, chorei, desesperei, fui muito feliz, tive uma filha, casei, tenho outro filho a caminho e de maneiras que é isto. Mas, no essencial, sou a mesma pessoa que era quando tudo começou.

Acontece que o blog (chamo-lhes "o blog" porque, apesar de terem sido vários, para mim é como se fossem apenas um) também me trouxe coisas muito, muito boas: as minhas melhores amigas, pessoas que conheci e que me ensinaram muito, pessoas que, não tendo conhecido pessoalmente (ainda), me dão mais amizade do que muitos amigos do mundo dito real.

Uma dessas pessoas, em particular, teve hoje o mérito de mudar o meu dia. Uma lembrança enviada, um texto a acompanhar. E foram essas palavras que me tocaram. E é por isto, pelos gestos de carinho, pela amizade, pelos sorrisos, que escrever num blog continua a valer a pena.

Por isso, muito, muito obrigada, Filipa! Do coração!

10 comentários:

  1. Olha que coisa mais "boa", mais cheia de graça ;)

    ResponderEliminar
  2. E agora sou eu que estou para aqui a chorar... God!

    Então cá vai... Não tens nada que agradecer... Foi enviado e escrito com o coração... :)

    Beijos grandes. E sim, um dia ainda nos vamos conhecer pessoalmente!

    ResponderEliminar
  3. Lemos a mesma reportagem e foi através dela que aqui viemos parar. :) Curiosamente também me lembro exactamente do momento em que li a reportagem na Visão e pensei "Tenho que ver como é que isto é na prática".

    ResponderEliminar
  4. Identifiquei-me com o teu percurso.
    E é mesmo isso, não somos exclusivamente mães. Somos mulheres no seu todo...
    Beijokas

    ResponderEliminar
  5. Eu sigo-te desde os inicios do Boneca de Papel. :D E fiz esse percurso todo contigo em, silêncio, sem nunca comentar (foi preciso o FB para falar contigo a primeira vez). Para este blog tive que procurar, pensar, deduzir que eras tu, muito antes de te revelares..
    Ainda bem que ainda por aqui andas e esperamos todas mais 7 anos para te continuar a ler e acompanhar contigo o teu percurso de vida.

    Beijinhos

    Filipa Moreira

    ResponderEliminar
  6. Este mundo dos blogs em que me iniciei à pouquíssimo tempo se comparar contigo pode ser coisas maravilhosas. Leva-nos a imaginar e a encontrar pessoas espectaculares, e a pensar o que se passará quando não deixam de escrever ou como se sentirão quando escrevem de determinada forma. Prefiro passar por cima das coisas piores que os blogs podem trazer como os anónimos mal educados por exemplo. Isto tudo para dizer que adoro ler o que escreves e para te dar os parabéns pelo blog apesar de te ler à relativamente pouco tempo :)

    beijinho***

    ResponderEliminar
  7. À custa dos blogs e dos fóruns, já muito boa gente entrou na minha vida. Lembro-me particularmente da S. e da M. que conheci graças a frequentarmos o mesmo fórum dedicado a uma banda que gostamos. Ficaram-me para a vida. Lembro-me da G. e da R. que, de mansinho, me entraram no blog e, depois, como eu digo na brincadeira, se "pessoalizaram". E outras tantas pessoas conheci graças à internet. Roubo-te a frase porque também traduz na perfeição aquilo que representam para mim. Pessoas que "me dão mais amizade do que muitos amigos do mundo dito real.". É isso tudo!

    ResponderEliminar
  8. E acrescento, sem querer maçar, que me dão mais apesar de estarem bem longe do que aquelas pessoas que muitas vezes temos a cinco metros de distância da nossa casa.

    ResponderEliminar
  9. Tenho ideia de ler essa reportagem. Nessa altura não achei que tivesse nada para dizer, mais tarde comecei a ler uns quantos blogs e só bastante mais tarde me decidi a escrever.
    Não sabia que blogavas há tanto tempo, é bom saber que quem anda nisto há tanto também acha que isto é tão bom, tão bom...
    beijo

    ResponderEliminar

Obrigada!