-->

Páginas

24 agosto 2010

Decisões

Eu tomo decisões de ano novo no ano novo propriamente dito e no "regresso às aulas" (o regresso ao trabalho depois das férias "grandes" - como se duas semanas fossem uma eternidade).

O que é facto é que as decisões que tomo agora pesam bem mais do que as do ano novo. E para já decidi que vai acabar lá em casa uma mania herdada da minha sogra (mania essa que eu detesto) e com a qual compactuei por força do meu pecado capital maior: a preguiça. Portanto, depois de jantar acabou o lavar a loiça que fica a secar para só ser arrumada no dia seguinte. É lavar, secar e arrumar de seguida. A cozinha ganha logo outro ar, muito mais compostinho.

Decidi também que vou começar a ler livros que tenho lá a ganhar pó há anos e que vou parar de me desgraçar com livros novos. Portanto ontem peguei no "Se Isto é um Homem", de Primo Levi. E a meio do primeiro capítulo já estava a pensar que se calhar não é lá grande ideia ler relatos de Auschwitz assim, grávida e melancólica e chorona e tal. Mas embrenhei-me e continuei a ler...

3 comentários:

  1. Já vi que sofremos do mesmo mal... Só este mês já encomendei 4... Maldito fnac.pt e mais as suas ofertas especiais!

    ResponderEliminar
  2. Foi uma decisão que também me impus há meses. E tenho de admitir que nem custa nada e a cozinha fica logo com outro ar, muito menos desleixado!

    ResponderEliminar
  3. Então força para cumprir essas decisões! Se bem que estas têm muito mais força do que as tomadas na viragem do ano, só porque sim. Estas têm um fundamento e uma tentativa de resolver um problema imediato ;)

    ResponderEliminar

Obrigada!