-->

Páginas

25 agosto 2010

Estações

Dava-me jeito que fosse verão até janeiro. Porquê? Simples: daqui para a frente a protuberância que tenho a fazer as vezes de barriga lisa e abdominada (you wish!) vai começar a ser cada vez mais... protuberante. Ora uma coisa que se dá bem com barrigas proeminentes são os vestidos de algodão e as calças de cintura descida (sim, continuo a vestir as minhas calças todas, ainda nem sei onde tenho as únicas calças de ganga de grávida que comprei e ainda não fui buscar as da Salsa que ganhei no passatempo do Mini-Saia). Ora, com o calor que o verão tem vestidos e tops e similares são coisas que correm bem. Com o frio a opção mete sempre o conceito saca de batatas, que é coisa que não me agrada. Por isso dava-me jeito que este tempo se mantivesse até o meu rapaz saltar cá para fora.

O mesmo é dizer que não estou nem aí para as colecções outono-inverno que já enchem as lojas, que não quero saber de botas (mas vou ter que comprar umas de cano alto de fecho, porque lá para outubro já não me consigo dobrar para calçar as minhas botas-do-coração que são só de enfiar no pé) e que não tenho saudades nenhumas de chuva e frio e noites à lareira e o diabo a sete.

E dava-me jeito que este ano só houvesse UM dia de outono/inverno (podia ser o dia em que o meu filho nascesse) e que daí se passasse novamente para a primavera (sem chuvas, mas sem demasiado calor, ok?). Porquê? Porque tenho para mim que vou passar uma saga das antigas à conta de filha pela mão, filho no ovo, chuva, guarda-chuva, mala das tralhas do filho, chaves do carro na mão (qual mão? Já gastei as duas mãos que tenho, uma a segurar na miúda, outra a carregar o ovo) e mala ao ombro, cada vez que tiver que sair de casa. Reparem que disse "cada vez que tiver que sair de casa" e não "cada vez que me apetecer sair de casa". É que, com este cenário, acho que durante a licença de maternidade só saio mesmo de casa em caso de extrema necessidade. Do estilo ter mesmo que ir ao supermercado comprar comida ou assim.


10 comentários:

  1. Pois, a mim também me dava jeito. Confesso que nao acho nada apelativo o conceito de saco de batata ou tenda :-/

    ResponderEliminar
  2. Curiosamente a mim dá mais jeito o inverno :)
    Era mais fácil arranjar roupa normal que servisse, punha tops por baixo (que acabavam logo a seguir às mamas) e depois uma camisolinha de algodão de decote largo e justinha na barriga (quando estou grávida ando sempre cheia de calor).
    No verão acabo sempre a ter de procurar blusas e tshirts saco de batata porque as de grávida ou não me cabem no peito ou ficam tipo vestido...
    E botas gravidissima??? Que inveja.... lá pro 5 mês já não me consigo baixar para calçar nada que tenha atacadores ou fechos ou que precise de qualquer tipo de ajuda das mãos. Tem de ser sempre sapatos de enfiar. A gravidez da Oriana passei-a toda de crocs!!!
    Quem me dera conseguir ser uma grávida fashion como tu :D

    ResponderEliminar
  3. Morgs, eu queria um verão de 1 ano mais pelo drama que vai ser enfrentar a chuva com dois putos nos braços, com tudo a cair, a tentar não me estampar na rua e metê-los dentro do carro com o mínimo de danos colaterais possível. Não passaste as passinhas do algarve neste aspecto, com o G numa mão e a O na outra? Há truques? HELP!!

    ResponderEliminar
  4. Comigo ainda foi pior... Quando o segundo nasceu, o primeiro ainda não andava (tinha 10 meses e meio). Então era um no ovo e o outro ao colo... E moro num segundo andar sem elevador...

    ResponderEliminar
  5. Sinceramente não me lembro de nenhum dia muito complicado, mas eu também não me ponho a carregar ovos pesadíssimos com miúdos ainda mais pesados lá dentro. A piquena vai no sling e, maravilha das maravilhas, a mãe tem duas mãos livres, uma para as malas e outra para arrastar o mais velho pela orelha ;)
    Quando chovia punha uma manta ou o meu casaco a cobrir a miúda no sling e eu e o puto usavamos o capuz dos casacos.

    ResponderEliminar
  6. O meu medo é que este, tal como a irmã, me mande a mim andar no sling...!

    ResponderEliminar
  7. Naaaaa Não digas isso que quando enfiei a tua miúda no saco ela não reclamou ;P

    ResponderEliminar
  8. É por estas e por outras que tão cedo não vou ter miúdos! :p
    Agora a sério, admiro imenso as mulheres que conseguem conjugar trabalho com maternidade e ainda conseguem ter um tempinho para elas próprias!

    Gosto muito do teu blog, e quando nascer o teu "pintainho" quero contribuir com um pequeno miminho feito por mim! :D

    ResponderEliminar
  9. É possível...acredita em quem fez os impossíveis ;)

    ResponderEliminar

Obrigada!