-->

Páginas

13 setembro 2010

Take a walk on the wild side

Imagens a preto e branco, sombras, manchas. E o meu filho ali no meio. Muito mal instalado (deitado, cabeça para o meu lado esquerdo, pés para o meu lado direito e estacionado de barriga para baixo - daí eu sentir os pontapés todos tão em baixo!), com o tamanho que é suposto.

E ali, no meio das pernas, a esclarecer quaisquer dúvidas, toda a sua masculinidade. Grande.

Eu sempre soube: um rapaz. Depois disseram-me: o mais certo é que seja um rapaz. Agora confirmaram: é mesmo um rapaz. E eu não precisava de nada disso porque sempre soube: um rapaz. E também sei que não vou ter mais filhos, embora me apeteça dizer que não quero fechar as portas a um terceiro. Mas sei que não vai acontecer. Estamos a 4 meses de ter a família completa. E é bom!

(Ai, que giro, um casalinho... sim. Um casalinho. Que giro...)



15 comentários:

  1. Parabéns:) Um casalinho é o ideal:) A mana deve estar radiante:) bj!

    ResponderEliminar
  2. Rita, para mim um casalinho não era o ideal. Mas é a realidade e agora já não me imaginava a ter outra rapariga. As pessoas adaptam-se a tudo... mais ainda quando não têm escolha!

    ResponderEliminar
  3. Eu sempre quis ter meninas e tive dois rapazes e hoje, obviamente que não os trocava por nada deste mundo. O sexo dos filhos não tem qualquer importância depois destes nascerem. Mas ainda gostava de ter uma menina... Só porque lá em casa não há bonecas, nem vestidinhos cor-de-rosa, nem cabelos compridos para a mãe fazer penteados... Lá em casa só há carrinhos e legos, t-shirts e calções e cabelos cortados pente 3...

    ResponderEliminar
  4. Dorushka, lá em casa há bonecas e vestidos cor-de-rosa. Mas a miúda AMA jogar à bola com o pai e AMA brincar com dois ou três carrinhos pequenos que tem...

    ResponderEliminar
  5. Acredito que sim. Os miúdos, meninos ou meninas, gostam daquilo que os ensinamos a gostar. Aposto que se eu comprasse bonecas para os meus, eles adorariam! O pai é que não vai nessa... Ainda assim, sinto falta do cor-de-rosa...

    ResponderEliminar
  6. Quando se tem um "casalinho" é muito mais fácil fazer a gestão das coisas. Se ela quer jogar à bola, joga. Se ele quer brincar com bonecas, brinca. Porque há matéria-prima disponível para todas as brincadeiras.

    Mas, ó Dorushka, ainda vais a tempo de arranjar uma menina!...

    ResponderEliminar
  7. Vou a tempo, pois vou... mas é como tu dizes "não quero fechar as portas a um terceiro. Mas sei que não vai acontecer. "...

    ResponderEliminar
  8. Olá. Também eu estou grávida de um possível pilas, possível, porque não mperco a esperança de vir aí uma menina!

    ResponderEliminar
  9. Eu gosto de casalinhos, eu tenho um casalinho :-) É giro!!

    ResponderEliminar
  10. Parabens. E' giro sim ter um casalinho, fica a familia completa (se achares que sim). Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Muitos parabéns!!!
    Fico muito contente, é sempre bonito ter um casalinho. Eu quando tiver (se puder) filhos também gostava de um casal, pela mesma ordem ;)
    Um terceiro seria fantástico, mas parece-me que impossível atendendo a todos os factores inerentes a ter 3 filhos no nosso país...se fosse no Luxemburgo ou em França (ou outro) aí a história era outra ;)

    beijinhos!!

    ResponderEliminar

Obrigada!