-->

Páginas

24 novembro 2010

Ainda a greve

Não, não acredito em greves. Não acredito que mude alguma coisa. Acredito que seja a forma que as pessoas têm de se fazer ouvir, mas não acredito que as condições de vida de cada um melhorem por causa de uma greve. Não por causa de uma greve como as que se fazem por cá. Uma greve "France-style" ainda vá, que dura não sei quantos dias, até o governo voltar o bico ao prego e rectificar o que estava mal. Agora assim, um dia, milhões de euros perdidos, não, não acredito que ajude grande coisa. Mas, lá está, é a forma que temos de nos manifestarmos.

9 comentários:

  1. O português é um bicho muito engraçado. Vive de desculpas e críticas e desresponsabilizações. E, quando finalmente tem uma oportunidade credível de intervir contra aquilo que tanto protesta e maldiz, encara-o apenas como uma mera oportunidade para ficar em casa a ver 'As tardes da Júlia'.

    É algo que está de tal forma entranhado que não adianta.

    ResponderEliminar
  2. Há quem veja a greve como um dia de folga. Não é o meu caso. Acho que é uma boa arma se for bem utilizada (lá vem França novamente) mas como acontece cá, acho que não aquece nem arrefece quem pode mudar o estado das coisas.

    ResponderEliminar
  3. Também só acredito em greves barulhentas - as do Brasil são assim, reviram o país de cabeça para baixo. Estas greves muito cavalheirescas, para mim, são pura perda de tempo, um mero "melhor que nada".

    ResponderEliminar
  4. Eu concordo ctg. Como se fosse adiantar alguma coisa...

    ResponderEliminar
  5. Concordo com o teu post e restantes comentários. Com esta greve não vamos conseguir nada... se fosse realmente como é em França...asim valia a pena, mas pronto...

    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Também não acredito que mude alguma coisa.

    ResponderEliminar
  7. Nós não fazemos mal a uma mosca. Uns tansos. *

    ResponderEliminar

Obrigada!