-->

Páginas

17 novembro 2010

E as lágrimas...

O meu primo puto (sempre puto, apesar dos 29 anos, apesar do tempo que não parou, apesar de tudo) adicionou-me no Facebook. Fui ver o que ele tinha por lá... e não demorou nadinha até as lágrimas começarem a cair...

O meu avô. Sempre o meu avô. Olho para as fotos dele e vejo-o aqui, apesar de ele não estar aqui há quase 3 anos. Parece que nada aconteceu, que ele está sempre lá, sentado à lareira ou deitado no sofá. Não está. Mas está sempre comigo, onde quer que eu vá.

O meu primo diz que ele é a pessoa com quem mais se identifica. Eu digo que ele é a pessoa que mais me marcou. Que marca ainda. E tenho tanta pena de ele não estar cá para ver a bisneta crescer, para conhecer o bisneto, para nos acompanhar a todos... São tantas as saudades... e as lágrimas que caem sempre que o vejo e o sinto assim, perto de mim...

(E do que eu gostava mesmo era que o meu filho fosse parecido com ele... em tudo.)


4 comentários:

  1. Como dizes no texto, o teu avô foi a pessoa que mais marcou a tua vida. Logo, marcou a tua persolidade, a tua educação, aquilo que és hoje. Por isso, tudo o que ele te passou, tu vais passar ao teu filho. E ele será, pelo menos um pouco, parecido com o teu avô.

    Beijos!


    (mais um bonito texto, Marianne)

    ResponderEliminar

Obrigada!