-->

Páginas

29 novembro 2010

Medos

Se há coisa que me assusta é um dia ver os meus pais incapacitados. Sempre os vi cheios de energia, de genica, de movimento, e imaginá-los doentes, carentes de cuidados, é coisa para me deixar angustiada.

A minha mãe está assim. Uma suposta hérnia discal fez com que ela passasse os últimos dias sem se conseguir mexer. Mal consegue andar, está cheia de dores, já levou não sei quantas injecções e nada a alivia. Custa-me assumir o papel que toda a vida foi dela. Ela é que sempre cuidou de mim, ela é que sempre me ajudou, me deu apoio. Agora é a minha vez de retribuir. Mas ela, teimosa e pouco habituada a estar dependente, resiste. Mas chegou a hora de perceber que não manda. Quem manda sou eu. E eu já impus que ela vai ter que me ouvir. Amanhã vou de manhã cedo ver se apanho consulta para ela, para o médico de família lhe passar as credenciais para uma TAC e uma Ressonância Magnética que ela vai ter que fazer para se perceber exactamente o que ela tem. Cheira-me que isto não vai acabar tão cedo. E que vai ser mais uma prova à minha capacidade de improviso e de resistência... (Estou mesmo a ver que, daqui a um mês, vou ter um bebé, uma criança e uma mãe para tratar e tomar conta!)...

12 comentários:

  1. Não é para te assustar, mas as hérnias discais são mesmo icapacitantes. O meu pai teve uma há coisa de 2 anos e teve que ser operado...
    Não tenho nada a ver com a tua vida, mas, se calhar, vais ter que começar a pensar em arranjar infantário para a menina, porque não vai ser fácil tratares de tudo sozinha. Acredita em mim, dois filhos pequenos em casa não é pêra doce.
    Boa sorte. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Sim, é terrivelmente triste assistir ao declinio dos que amamos e dos que sempre tivémos como porto seguro, como os mais fortes :( Força!

    ResponderEliminar
  3. Compreendo perfeitamente o que acabaste de descrever, infelizmente! A minha mãe é uma pessoa muito doente a actualmente está completamente dependente. É muito triste e frustrante, até porque ela toda a vida foi uma pessoa cheia de força e vontade de viver...
    As melhoras da tua mãe e tudo de bom*

    ResponderEliminar
  4. este post foi um dedo na ferida, porque esse é na verdade o meu maior medo ... :(
    espero que a tua mamã recupere depressa para que possa ajudar-te na etapa que se aproxima, de certeza que é o que ela mais deseja ...:)*

    ResponderEliminar
  5. Vai tudo correr bem ;)
    Tendo em conta que a tua mãe é uma mulher cheia de genica é claro que ela não se irá deixar ir abaixo e irá superar bem.
    As melhoras rápidas ...

    ResponderEliminar
  6. Eu sei o que tu sentes acredita. É duro quanto vemos os nossos pais doentes. Espero que a tua mãe melhore rapidamente. A minha mãe sofre do mesmo, e quando uma crise atacam só o descanso absoluto é que tem dado resultado...

    ResponderEliminar
  7. As melhoras para a tua mãe. Espero que fique boa rapidinho. E quanto a ti, muita força para cuidar dela.

    ResponderEliminar
  8. As hérnias discais são incapacitantes durante as crises inflamatórias, o médico descreveu-me como se fosse uma ferida que sangra e tem que estancar e transformar-se em crosta. Tive algumas antes de ser operada em 2009.
    Para já, o que deve fazer é repousar - cama mesmo - e tomar anti-inflamatórios (coisa que o médico já terá mandado fazer) e daqui a uns dias já vai sentir-se melhor. Isto, se for uma crise "normal". Eu tive duas grandes, uma delas tive de fazer fisioterapia durante um mês e meio porque continuava coxa mesmo depois de passarem as dores. Mesmo assim resisti 3 anos sem ser operada - e pode viver-se uma vida sem se ser, desde que se cumpram alguns cuidados, como não se dobrar, torcer e nem carregar pesos. Só fui operada porque a hérnia entretanto estava a comprimir o nervo ciático e perdi sensibilidade numa parte da perna.
    Eu tenho outra pré-hérnia lombar e, para não acontecer o mesmo outra vez, tenho muitos cuidados.
    As melhoras e vai correr tudo bem. Mas é preciso ter muitos cuidados.

    ResponderEliminar
  9. Ah, e tinha 38 anos quando começaram as crises, portanto não é só coisa de gente de 90 anos...

    ResponderEliminar
  10. Boa sorte! Espero que corra tudo pelo melhor! *

    ResponderEliminar
  11. Conheço os teus medos e sei bem pelo que passas. Passei grande parte dos anos da minha infancia a ver o meu pai com crises de coluna devido a essas ernias, até mais ou menos aos meus 14 anos. Ele trabalhava muito mas muito para nos dar de tudo, e sempre deu. Mas a saude ressente-se não é?Vi-o passar muitas dificuldades para andar e até o simples acto de se levantar da cama ou de um sofá era um sacrificio, vi-a o meu pai rastejar porque não se aguentava em pé. O simples acto de se agachar para apanhar qualquer coisa no chão poderia originar um crise(como aconteceu).Já era crescida quando percebi as coisas e vi o quão grave era a situação. Os medicos não queria arriscar operá-lo porque era demasiado perigoso, podia ficar paralitico. Foram anos de muito sofrimento, mas tudo passou quando se decidiu investir no particular e tudo correu bem!Passados 11 anos as crises vêm e vão mas desta vez já não há operação possivel, nesta altura o meu pai tem 50 anos e custa-me muito pensar como é que ele nas condições em que está irá conseguir trabalhar mais 15 anos. São coisas que me deixam muito preocupada porque o negócio é a unica fonte de rendimento de casa, e se eles não trabalham não ganham.

    ResponderEliminar

Obrigada!