-->

Páginas

07 junho 2011

E porque há comentadores que acertam na mouche

"O mais grave e errado de tudo o que escreveu no texto anterior não é nenhum dos pontos que escreveu aqui agora. É mesmo a frase "não sou dada a depressões, não tenho tempo nem paciência para elas, por isso passo ao largo". É, sem tirar nem pôr, o mesmo que dizer "não sou dada a cancros, não tenho tempo nem paciência para eles, por isso passo ao largo".
A depressão é um doença como outra qualquer, não é algo que têm aqueles que não têm mais nada que fazer e por isso decidem entregar-se a uma depressãozinha para matar o tempo. Ninguém está imune, aparece sem avisar e quando menos se espera. Como o cancro. E pode matar também.
um doa maiores problemas da depressão é a pressão social negativa que recai sobre esta doença e que impede muita gente de procurar ajuda adequada. Textos como o seu são o espelho da leveza com que a sociedade vê estas questões e não ajudam, em nada, a mudar mentalidades. Coisa que é tão necessária e pode salvar vidas.

Uma coisa é falar de pessoas que gostam de se lamentar, de pessoas negativas que passam a vida a queixar-se sem nada fazer para tentar melhorar a sua condição. Outra coisa, muito diferente, é chamar a isso depressão."

 A Julieta, que deixou este comentário num post ali abaixo, acertou na mouche. É isso mesmo. Tem toda a razão. Não posso acrescentar mais nada, porque não há mais nada a acrescentar. Apenas um agradecimento: obrigada pela chamada de atenção. Mesmo.

[E não, isto não é irónico nem sarcástico. É um agradecimento à séria.]


5 comentários:

  1. Concordo totalmente com a comentadora.
    E a si dou-lhe os parabéns pela sua atitude tão acertada que tomou e em publicar com destaque.

    ResponderEliminar
  2. Eu é que agraqdeço E se coloquei este cometário é porque sei que a Marianne é uma pessoa razoável, inteligente e sensível e que só escreveu aquilo porque não pensou bem no que estava a escrever. Não pretendi de modo algum ofender gratuitamente, nem ser desagrável. Apenas assertiva e directa porque é assim que esta questão tem que ser tratada.
    Eu passei por uma depressão grave e por pensar que isso não era coisa para mim (forte de espírito, achava eu) só admiti e procurei ajuda (quase) tarde demais. Descobri da pior maneira possível que estava redondamente enganada! Daí fazer deste assunto uma "bandeira pessoal".

    ResponderEliminar
  3. Já algum tempo que não vinha cá espreitar pq por vezes vinha e não havia nada...o blog mãe de saltos altos inspirou-me para criar o meu por isso agora fiquei um pouco sem perceber bem toda esta conversa e fiquei surpreendida! Bom este assunto é demasiado delicado e realmente todas nós estamos sujeitas a uma depressão seja ela porque motivo for! é a altura mais triste na vida de qualquer pessoa...espero que ultrapasses depressa as tuas dificuldades! bjs e muita força!!!

    ResponderEliminar
  4. Julieta, não me considerei ofendida nem desagradada. Achei, isso sim, que foi assertiva e que tem toda a razão. E como eu gosto de assumir os meus erros, resolvi publicar o seu comentário. Porque errei e a chamada de atenção é pertinente e porque, sendo este um assunto delicado, considero que o que a Julieta fez foi serviço público. Por isso, o meu agradecimento sincero.

    ResponderEliminar
  5. Aliás, provavelmente se estivesses à beira de uma depressão nem davas por ela...infelizmente é assim que acontece na maior parte das vezes *

    ResponderEliminar

Obrigada!