-->

Páginas

24 junho 2011

Mérito e exemplo

Gosto (muito) de ver o Passos Coelho cumprir promessas e fazer as coisas como deve ser. Há coisas que são óbvias para toda a gente menos para quem governa, mas este, aparentemente, anda de olhos abertos e faz.

Viagens para Bruxelas, para a Cimeira Europeia: vai tudo em económica. Pouparam-se 3500 euros. Grãos de areia no meio do erário público. Verdade. Mas ainda assim é um bom princípio e serve de exemplo, que é coisa que faltava por estes lados.

Isso e as (não) férias do Parlamento e do Governo. Parece-me muito, muito bem. Se é preciso trabalhar depressa, não dá para "vacances". E o exemplo da Grécia está demasiado próximo e não há como não ver...


12 comentários:

  1. Assino por baixo ... e eu que até estava meia de pé atrás, começo a dar o braço a torcer! Esperemos que seja para continuar!
    **

    ResponderEliminar
  2. Foi de aplaudir...sem duvida!
    A ver vamos se tudo continua assim...

    Baci*

    ResponderEliminar
  3. Sinceramente, acho que não devemos aplaudir algo que devia ser obrigatório e óbvio, vindo da parte da classe política! Nós é que sempre estivemos habituados ao abuso e ao despudor!
    E continuo céptica na meama... daqui por um ano quero ver se ainda continuam a viajar em económica...

    ResponderEliminar
  4. por acaso não acho que a poupança se deva fazer por aí. existe uma questão de segurança que não deve ser descurada.

    ResponderEliminar
  5. Ó Ana, não estamos a falar de ir dar a volta ao mundo. Daqui a Bruxelas são, quê, duas horas e meia? Acho que a segurança não é um factor que tenha sido descurado e continuo a achar que se se mantiver a intenção de viajar para a Europa sempre em económica, não só se poupa um bocado como, acima de tudo, se dá o exemplo de que a poupança, nesta altura, deve ser feita em todas as áreas, mesmo nas menos importantes.

    ResponderEliminar
  6. Em duas horas e meia pode acontecer muita coisa, estamos a falar do nosso Primeiro Ministro, caramba. A segurança não se mede em tempo. Tem de andar com guarda-costas, que ande. Viajar em executiva é o mínimo. E não vai ser por gastar este valor em viagens que vem o mal ao mundo.

    ResponderEliminar
  7. Ai, Ana, não concordo nada contigo.

    Um avião tanto cai em económica como em executiva (ou seja, se o avião se espatifar, espatifa-se todo e não apenas parte).

    Se o avião for "hi-jacked", tanto apanha os que viajam em executiva como os que viajam em económica.

    A comida da económica é pior? Talvez. Ele está mais a jeito de apanhar uma intoxicação alimentar? Talvez. Mas não acho que seja razão para pagar os tais 500 euros/pessoa a mais por viagem.

    O homem tem seguranças e tal. E não é propriamente o Obama para estar na mira dos maluquinhos todos...

    ResponderEliminar
  8. Pois eu tb achei bom , mas sinto em informar que o governo não paga viagens na TAP, foi pura propaganda.

    ResponderEliminar
  9. Nenhum membro do Governo paga viagens na TAP. E os acessores e seguranças sempre viajaram em económica. A única coisa que se ganhou foram 2 lugares vazios em executiva mas a menos que tenham sido vendidos (o que duvido) não fez qualquer diferença.

    ResponderEliminar
  10. Vês, Marianne, afinal de contas não foi feito nenhum... porque afinal eles não pagam nada...os membros do governo andam à borla na TAP... ele deixou foi mais um lugar vago na executiva, abrindo assim a possibilidade de maior lucro à empresa...

    ResponderEliminar

Obrigada!