-->

Páginas

06 junho 2011

Status - o esclarecimento

Ponto um: não falei em anorexia nem em pesar 45kg. Meço 1,64m, portanto os tais 52kg não são nenhum atestado de fomeca.

Ponto 2: eu sei que já dobrei os 30. E sei - porque senti isso na pele - que o meu metabolismo tirou o pé do acelerador para aí três horas depois de eu ter feito 30 anos. Por isso é que acho que com os tais 56kg me sentia bem e ficava feliz da vida.

Ponto 3: eu sei que tenho mais com que me preocupar. Mas também sei que não me sinto bem comigo, coisa que faz com que tenha mais uma coisa com que me preocupar. Porque eu não sou desleixada, nunca fui daquelas que não querem saber e não dou nada por garantido. Daí querer mudar.

Ponto 4: eu sei que só eu posso mudar isto. Sei isso tudo. Sei de cor o que devia fazer. Mas falta-me a figura policial que me dê nas orelhas quando falho e alinho em desvios. Uma nutricionista faz isto, amigas das boas também (olá, Me, já sabia que ia levar nas orelhas e sim, quero a pancada ao vivo!).

Ponto 5: obrigada a todas. Obrigada por se terem dado ao trabalho de comentar uma coisa que parece ser um disparate pegado. Obrigada mesmo.

Ponto 6: não sei se é de vez ou não, não sei se é desta, não sei se agora é que é. Mas sei que hoje ainda não cometi nenhum pecado. E sei que não me apetece cometer nenhum. O pequeno-almoço foi um copo de leite com café, depois a meio da manhã foi uma maçã com duas bolachas, depois almocei sushi e agora vou lanchar um chá verde com mais duas bolachas. Jantar: sopa ou peixe cozido com legumes, ainda não decidi. Se isto fosse todos os dias assim a coisa ia lá... O problema é que acaba por não ser sempre assim e pronto... Enfim, se não tentar não sei, não é?

[Obrigada pela força, mais uma vez.]


12 comentários:

  1. Step by step...deagarinho vai sla...
    Eu tambem ando aqui numa luta todos os dias.
    beijinho e coragem para conseguires fazer tudo o que queres.

    ResponderEliminar
  2. Marianne:
    Sushi é considerado um pecado e dos grandes! Pelo menos para a minha nutricionista. Mas antes isso que bife com batatas fritas.
    Honestamente acho que devias considerar procurar a ajuda de um nutricionista com o qual te sinta sbem. Faz falta levar nas orelhas mas também levar elogios quando nos portamos bem.
    E just by the way o meu metabolismo desacelerou aos 20 anos. E olha que isso é bem pior! Dieta terá de ser sempre o normal da minha vida. Os excessos que são p.e. comer hidratos de carbono ao jantar são apenas permitidos 1 única vez na semana.

    ResponderEliminar
  3. A minha mãe dizia que devíamos fazer como os alcoólicos anónimos, um dia de cada vez, uma hora de cada vez. Houve uma altura em que esse pensamento me ajudou durante uns tempos.
    Fica a dica, se quiseres tentar!
    :)

    ResponderEliminar
  4. Muita força! É importante sentirmo-nos bem, independentemente de termos 30 ou 40 anos, 1, 2 ou 5 filhos! Boa sorte.

    ResponderEliminar
  5. Tu és forte e determinada. Basta quereres e empenhares- te nesse objectivo e tenho a certeza q consegues. Eu q sou uma fracota, estou há 3 meses a lutar sozinha ( sem passar fome e sem ginásios, q não tenho tempo) e tenho conseguido. E já lá vão quase 4 kg. Vai devagar e de forma saudável. Não acredito em soluções hiper rápidas e milgrosas...
    Força!

    ResponderEliminar
  6. Também andava assim, antes de engravidar, sou muito indisciplinada e sei perfeitamente quando estou a asneirar com a boquinha e o mal que vai fazer mas... Enfim, daqui a uns bons meses voltarei a essa luta. E sim, o metabolismo depois dos 30 é uma bela m#$&inha, então com 36!...

    ResponderEliminar
  7. O mais grave e errado de tudo o que escreveu no texto anterior não é nenhum dos pontos que escreveu aqui agora. É mesmo a frase "não sou dada a depressões, não tenho tempo nem paciência para elas, por isso passo ao largo". É, sem tirar nem pôr, o mesmo que dizer "não sou dada a cancros, não tenho tempo nem paciência para eles, por isso passo ao largo".
    A depressão é um doença como outra qualquer, não é algo que têm aqueles que não têm mais nada que fazer e por isso decidem entregar-se a uma depressãozinha para matar o tempo. Ninguém está imune, aparece sem avisar e quando mesno se espera. Como o cancro. E pode matar também.
    um doa maiores problemas da depressão é a pressão social negativa que recai sobre esta doença e que impede muita gente de procurar ajuda adequada. Textos como o seu são o espelho da leveza com que a sociedade vê estas questões e não ajudam, em nada, a mudar mentalidades. Coisa que é tão necessária e pode salvar vidas.

    Uma coisa é falar de pessoas que gostam de se lamentar, de pessoas negativas que passam a vida a queixar-se sem nada fazer para tentar melhorar a sua condição. Outra coisa, muito diferente, é chamar a isso depressão.

    ResponderEliminar
  8. Marianne,

    Agora já consigo comentar :)
    Queria dizer-te que esse pequeno-almoço é fraco. O que aí tens são apenas os lacticínios e proteína. Falta a fibra e a fruta embora a fruta não seja consensual para todos os nutricionistas.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. E outra coisa,

    Não gostas de iogurtes? É que estás a consumir poucos lacticínios. E pouca fruta. O lanche não pode ser só chá e duas bolachas, fruta e iogurte e faz um ou dois lanches, juntando ou separando os dois componentes. O chá é o mesmo que a água, não tem calorias nem te alimenta.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Miss G., aquilo é meio atípico. Por norma como um iogurte sólido como sobremesa, ao jantar. E durante o dia, se faço um 2º lanche, é um iogurte líquido e bolachas. E também é muito normal beber um copo de leite antes de me deitar.

    ResponderEliminar
  11. És uma grande crominha..., que lê isto e não te conhece há-de achar que estás redonda. És bonita e jeitosa e ponto final!

    ResponderEliminar

Obrigada!