-->

Páginas

07 setembro 2011

On time

Quem me conhece sabe que eu não sou um elogio à pontualidade. Eu tento, a sério que sim, mas ando muitas vezes, qual coelho branco, a correr contra o tempo. Tenho melhorado, é um facto. E esforço-me, pronto.

Hoje consegui sair de casa à hora que queria. Consegui apanhar o comboio que queria. Consegui vir nas calmas, sem olhar mil e trezentas vezes para o relógio. Resultado final: cheguei dez minutos adiantada. E, enquanto bebi o primeiro café do dia, acabei de ler o "As Intermitências da Morte". Ou seja, nesta coisa dos transportes, li um livro numa semana. Assim, sim, gosto. Para logo à tarde já tenho aqui o próximo companheiro de viagem. "Hotel Memória", João Tordo. Um vício, já se sabe.


7 comentários:

  1. É o lado positivo dos transporte publicos :)
    entre outros claro.

    ResponderEliminar
  2. E se tentas e se te esforças metade do objetivo já está cumprido:)
    E essa parte das leituras também adoro. Adivinha lá porque é que li 17 livros por terras alemãs em 4 meses e pouco? Muuuuuuuuuitas horas de comboio! E é tão bom!

    ResponderEliminar
  3. Adorava conseguir ler no autocarro mas não dá mesmo. Sinto imensa falta das minhas viagens de comboio em que devorava livros numa semana.
    Alguém me explica porque é que enjoo no autocarro e no comboio não?

    ResponderEliminar
  4. Esta que te escreve comprova que o esforço tem surtido resultados ;)

    Beijooooo

    ResponderEliminar
  5. Adorei o texto e o blog!

    Nas entrelinhas dos seus textos encontra-se muito sentimento.

    So*

    ResponderEliminar
  6. eu gosto de chegar a horas, mas ando sempre a roçar o relógio :)

    ResponderEliminar
  7. "As intermitências da morte" é um dos meus livros preferidos de Saramago :) Só o "Ensaio sobre a cegueira" o consegue ultrapassar!

    ResponderEliminar

Obrigada!