-->

Páginas

15 setembro 2011

Optimisto / Realismo / Pessimismo

Falava há pouco com uma amiga acerca do optimismo dela versus o meu realismo/pessimismo.

Eu não sou uma pessoa optimista. Não no sentido de achar que está sempre tudo bem, que vai sempre correr tudo bem, que é tudo lindo e maravilhoso e que há sempre um pote de ouro no final do arco-íris.

Olho para a situação actual (a do país e a minha, em particular) e a coisa não está boa. Mas pode piorar. Não acho que já tenhamos batido no fundo, no que toca à crise. E acho que não é muito difícil batermos lá.

Eu sou daquelas que prefere pensar no mau, equacionar todos os cenários negativos que é possível que aconteçam. A partir daí, caso a coisa se confirme, não sou apanhada de surpresa. E, caso não se confirme, tanto melhor, o que vier é lucro.

É por isso que, olhando para a situação actual (agora mais a minha que a do país), organizo os meus dias para poder costurar à noite, para tratar de encomendas que já deviam ter sido enviadas há muito e para pôr tudo nos eixos. Porque, se é certo que costuro porque me dá um prazer desgraçado, não é menos certo que o que daí advém me permite fazer face a algumas despesas. Não me dá para juntar dinheiro (porque, lá está, a situação não está normal - mas se estivesse, daria), mas dá para não ter dívidas.

Não vejo o copo meio vazio. Mas sei que ele pode esvaziar.

3 comentários:

  1. Tenho estado caladinha, mas tenho visitado o teu blog e admiro-te muito! Admiro como consegues conciliar bem todos os teus papeis e ainda acrescentar mais alguns!! Seres organizada, teres tempo para fazeres tudo e mais alguma coisa e... com dois filhos!! Eu com um vejo-me grega para fazer o necessário... fará para fazer outros "extras"... também será excusado dizer que o meu filho adormece super tarde... praticamente só tenho tempo para mim a partir das 23h30/23h45(+ou-), que é depois de ele adormecer..e depois só me apetece dormir, pois claro!

    Parabéns por seres assim! Como disse: admiro-te mto! Quem sabe um dia tb consiga ser assim :) Gostava!

    ResponderEliminar
  2. Quanto ao otimismo, acho que sou uma otimista realista, porque tenho consciência de que as coisas poderiam ser sempre piores do que estão, mas a esperança que hão de melhorar algum dia é o que me faz continuar a sonhar. Não acredito na vida em cor de rosa, até porque nunca me deram provas que isso existisse mesmo, mas acredito que cada novo dia é uma nova possibilidade para que coisas boas aconteçam. Sou feliz assim, trabalhando para que as boas oportunidades surjam.
    E é claro que o meu copo está (quase) sempre meio cheio.
    Quanto à situação do país, estou apreensiva e estou como tu, não sei se já atingimos o fundo do poço, mas com tantas medidas de austeridade e as dificuldades inerentes é difícil manter o otimismo. Mas não se pode desanimar, porque aí é que baixamos mesmo os braços...

    ResponderEliminar
  3. Tenho a mesma maneira de encarar a vida. Há optimismo que roça o ingénuo. Gosto de contar com todos os cenários possíveis para poder enfrentar as coisas de frente. E tu, como dois filhos, acho que é a atitude mais sensata ;)

    ResponderEliminar

Obrigada!