-->

Páginas

28 setembro 2011

Rádio Nostalgia

Ontem a minha mãe pediu-me que desse destino a quatro caixas de sapatos cheias de cartas que estão em casa dela. Abri uma, para ver o que aquilo tinha. Deparei-me com cartas do meu primeiro "namorado", datadas de 1995. Apaixonadíssima. Ele, nem por isso. Recordei o ponto em que estávamos naquela altura e os sítios por onde passámos depois. A forma como aquela coisa inocente e adolescente se transformou numa coisa adulta, cheia de bifurcações e, no fundo, tão simples.

Pedi à minha mãe que guardasse as cartas. Um dia hei-de relê-las com tempo. As dele, as das amigas dinamarquesas, as das penfriends, tudo. E a minha adolescência há-de soar-me a coisas boas!

8 comentários:

  1. Mas porque é que as caixas hão-de ser guardadas numa casa onde já não vive? A coitada da senhora queria ver-se livre das caixas e a Marianne diz-lhe que as mantenha guardadas?
    É isso e aquelas pessoas que contam com as mães para tomar conta dos filhos, privando-as de terem uma vida quando se reformam, achando que "elas é que querem muito"... São coisas que me interferem com os nervos...

    ResponderEliminar
  2. Também tenho dessas cartas! Penfriends, há pessoas que não sabem o que isso é! Eu tinha "amigos" ao longo de todo o País, ilhas e no estrangeiro em Inglaterra! Era emocionante quando abria a caixa do correio e lá estavam essas cartas, algumas até traziam fotos :) Belos tempos! Relativamente a namorados, bem...o meu marido conheci-o pela internet, ainda no tempo do Mirc, lol, já lá vão 12 anos e tenho um dossier com todos os emails que trocámos! Uma história muito bonita para contar a filhos e quiçá a netos!:P

    ResponderEliminar
  3. também tenho, estão em (apenas) uma caixa de madeira que o meu querido pai me fez para o efeito... há anos que não a abro :)

    ResponderEliminar
  4. Ana, concordo contigo, os avós não têm obrigação nenhuma de cuidar dos netos...isso é uma ideia pré-concebida, mas errada! Afinal os filhos são dos pais (pelo menos enquanto são pequenos :P) e não dos avós! E os avós também têm direito a viver a vida deles e não terem que se privar disso para ficar com os netos!

    ResponderEliminar
  5. Oh marianne, eu quando abro as minhas caixas de sapatos (quando faço arrumações profundas) encontro com cada coisa! Já tenho saudades de as abrir e de encontrar o meu primeiro diário, cartas de namorados, postais de aniversário, flores secas..

    ResponderEliminar
  6. também tenho dessas caixinhas, mas não cartas de ex-namorado. Não que tenha deitado fora, porque não faço, mas porque em 7 anos nunca se dedicou a escrever-me nenhuma! Não acho que seja obrigatório mas acho giro :)

    ResponderEliminar
  7. Digitaliza-as! É o que eu vou fazer com cartas e papelinhos que escrevíamos uns aos outros durante as aulas - estou mesmo numa do go paperless!

    ResponderEliminar
  8. Isso é de guardar, claro! Eu cá guardo todas essas memórias fechadas em caixas (muitas) no quarto que ainda é meu em casa dos meus pais. São pedaços da nossa vida, uns mais divertidos, outros mais sérios, enfim, um pouco de tudo 'para mais tarde recordar' :)

    ResponderEliminar

Obrigada!