-->

Páginas

19 setembro 2011

Sugestão(zinha)

Lá na terra onde a minha mãe mora resolveram tratar da saúde ao problema de trânsito da avenida principal. Criaram duas rotundas. Isto apresenta vários problemas. O primeiro advém do facto de terem posto a 1ª rotunda aí a 30m da segunda. É fácil entupir as duas, pronto. Outro problema que acharam por bem criar teve a ver com o alargamento dos passeios. Alargaram uns passeios que já eram largos o suficiente (e eu conduzo carrinhos de bebé, portanto sei o que é o espaço necessário para este tipo de veículos circularem). O resultado deste alargamento de passeios começou por ser a diminuição do número de lugares de estacionamento disponíveis. E o facto de, para isso, terem acabado com uma das faixas de rodagem que ali havia. Temos, portanto, uma faixa para cada lado (em vez de duas) e duas rotundas encavalitadas (em vez de dois cruzamentos).

Depois acharam que a praceta onde a minha mãe mora também precisava de um restyling. Toca de alargar passeios. E reduzir lugares de estacionamento. Ora isso, numa zona onde os prédios não têm garagem, é maravilhoso.

Pelo meio, a calçada mantém-se aquela merda intransitável do costume. Pedras soltas, umas mais altas, outras mais baixas, uma maravilha para lixar saltos e para potenciar quedas.

Agora a sugestãozita: se, em vez de investirem em "melhoramentos" questionáveis, investissem numa merda duma calçada de primeiro mundo, isso é que era. Quer dizer, uma mão cheia de quadrados de cimento ou betão ou lá o que é não há-de ser absurdamente mais caro do que duas rotundas inúteis e uns passeios exagerados, não é?

Ah, e tal, a calçada portuguesa é tradição. E? É tradição, acho bonito e acho que se pode manter a tradição em lugares mais ou menos turísticos. Mantenha-se junto aos monumentos, em áreas "controladas". E, por favor, deixem o resto do país evoluir. Matar focas à paulada também é tradição no Canadá, mas não quer dizer que seja uma tradição bonita de se manter, certo?

7 comentários:

  1. Ui! Tu hoje estás lixada (com F)! Estou a ver que o dia começou bem...

    ResponderEliminar
  2. Eu gosto da nossa calçada. Esteticamente falando claro. Mas já lixei muito sapato.
    Mas se vires outras cidades com betão, são tão feias e escuras... O que não invalida que não se procure uma alternativa, concordo.

    Na minha rua é que era preciso alargar os passeios. Quantas vezes vou com a miuda no carrinho e tenho de ir para a estrada porque uma besta decidiu estacionar em cima do passeio! Ou então passo por uma unha negra, e se o carrinho riscar o carro, temos pena.
    Isso é que me põe fora de mim.

    ResponderEliminar
  3. Concordo completamente! Estas calçadas são terriveis!!

    ResponderEliminar
  4. Eu já estraguei tantos saltos nesta maldita calçada! Grrrr

    ResponderEliminar
  5. Esta malta acha que fazer uma rotunda resolve tudo, mas depois esquece-se de ver como funciona na prática... quanto à calçada portuguesa, até não desgosto, mas isto sou eu que não tenho hábito de usar sapatos de salto... já as calçadas e ruas de paralelepípedos (como há por todo o lado em Coimbra) é coisa para me dar cabo dos nervos...

    ResponderEliminar
  6. Na cidade onde vivo,é horrivel andar de saltos altos,os passeios são todos dessa porcaria e ainda há uma ou outra rua com os benditos paralelos que o nosso povo tanto gosta(e que eu odeio)desde ficar com um sapato preso nos paralelos enquanto se passam passadeiras,acontece de tudo,grrrr!
    Na aldeia do meu marido também acham imensa piada aos paralelos,então é ver-me a andar de um lado para o outro,eu não desisto.Vale a aldeia dos meus pais em que tudo é alcatrãozinho...e calçada à porutuguesa nem vê-la,é tudo direitinho,tão bom de se andar!!!

    ResponderEliminar

Obrigada!