-->

Páginas

12 outubro 2011

Do cansaço

Eu nunca carrego a bateria por inteiro. Ou antes, carrego mas é raro.
Hoje cheguei a casa da minha mãe para ir buscar o miúdo e o peso nos olhos era tanto que me deitei e dormi mais de uma hora. Acordei fresquinha, pronta para outra. E aqui estou. Meia-noite e meia e ainda a procissão vai no adro (não é bem assim: falta-me só imprimir uma agenda, embalá-la, fazer as etiquetas com as moradas e pronto).

De caminho, em breve terei que tirar um serão para elaborar um plano de acções que vai ser uma espécie de trampolim. Tenho tantas ideias, há tantas coisas que quero fazer, que tenho mesmo que esquematizar tudo, para não acabar com uma salganhada imperceptível de coisas que podia ter feito e não cheguei a fazer.

1 comentário:

  1. Como eu te compreendo.... tenho mil e uma ideias pra fazer e dou por mim a ansiar por um tempinho livrep ara dar asas à imaginação. Um beijo

    ResponderEliminar

Obrigada!