-->

Páginas

30 novembro 2011

4 anos (3)

Foram nove meses de amor profundo. Não fui uma grávida ansiosa. Fui uma grávida que saía à noite, que fazia uma vida absolutamente normal. Vivi como grávida e não como doente. Dancei, pulei, corri, respirei. Centrei-me na barriga e transformei-a no eixo sobre o qual gira o meu mundo. Depois, no final, cansada, com cada pontapé a soar a queixume, pedi que nascesses, queria ter-te comigo, queria beijar-te e sentir cada centímetro da tua pele.

Há 4 anos era sexta-feira. Sei que estava frio, não me lembro se chovia. Eu já não pedia nada a não ser que nascesses. Só queria ser tua mãe. Há 4 anos faltava 1 dia e eu estava tão longe de imaginar...

5 comentários:

  1. Parabéns, é uma sensação única que ainda não conheço ;-)

    ResponderEliminar
  2. que lindo.. :)

    sei como te sentes, aqui o meu coração de mãe diz-me o mesmo!

    ResponderEliminar
  3. Ainda me lembro das fotos que postaste nas altura, tu toda jeitosa a dar dançar num casamento :).
    A miúda está um amor.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Txi, Pat... aí estava grávida de 4 meses! Nada a ver com esta fase em que já estava a explodir (mas pesava exactamente o mesmo que peso agora... buááááááááá!)

    ResponderEliminar

Obrigada!