-->

Páginas

07 novembro 2011

Nuvem negra

Tenho uma nuvem negra por cima de mim. A senhora insiste na perseguição. E chove. E eu, que odeio nuvens negras, estou a momentos de dar cabo dela. Sem apelo nem agravo. Porque se há coisa que já não tenho idade para tolerar são nuvens negras, chatas e desnecessárias. Porque não há dinheiro que pague a leveza de espírito nem a felicidade. E a felicidade, para mim, vem embrulhada em coisas simples: o sorriso dos meus filhos, o abraço do meu marido, adormecer tranquila e saber que o dia seguinte vai ser feliz.

Eu não preciso de muito para ser feliz. Mas não abdico desta felicidade simples. Mesmo que tenha que abdicar de outras coisas. Para mim, o eixo sobre o qual gira o meu mundo chama-se família. E, por eles, eu vou onde for preciso. Ou, mais difícil ainda, não vou a lado nenhum e fecho o ninho em torno de nós.

17 comentários:

  1. Está quasiii!!!

    All the GOOD luck in the world babe!

    ResponderEliminar
  2. Como eu admiro a tua postura na vida...
    Bjs e tudo a correr bem!

    ResponderEliminar
  3. Simplicidade é mesmo a chave. Quem aspira a GRANDES coisas para ser feliz, nunca o conseguirá, andará sempre insatisfeito. É nas pequenas (que no fundo são a verdadeiramente grandes) coisas que está a chave. Não é preciso querer mais, nem ir mais longe.

    ResponderEliminar
  4. Ela vai dissipar bem depressinha, vais ver.
    (mandei-te um mail)
    Muita merda!*

    ResponderEliminar
  5. Adorei!
    Aniquila essa nuvenzita já! :)

    ResponderEliminar
  6. por cá também se luta contra condições meteorológicas adversas. é uma luta muitas vezes devastadora, mas sempre necessária.

    ResponderEliminar
  7. que lindo! mas vai tudo correr bem, e a tal nuvem vai desaparecer sem nem dar por isso porque vai estar atenta a outras coisas, às que acha realmente importantes!
    **

    ResponderEliminar
  8. Tu sopra, empurra, braceja... faz é o possível para a afastares! :)

    ResponderEliminar
  9. Sopra bem depressa para ela se ir embora.
    Como eu neste momento também necessitava de leveza na minha vida e estar tranquila.
    Força

    ResponderEliminar
  10. SIM precisamos de pouco para ser feliz! E poucos se lembram disso!

    ResponderEliminar
  11. é isso mesmo. procurar, acima de tudo, a tua felicidade e a dos teus.
    não foi desta que conseguiste conciliar tudo, mas vais conseguir ... eu sei que sim :)
    **

    ResponderEliminar
  12. Ola, gostava que participasses :)

    Olá, gostava de ter a tua participação, gosto sempre q me inspiras.
    Pessoas, estou a pensar em lançar uma novidade no blog: "If your house was burning, what would you take with you?" - trata-se de saber o que salvariam se a vossa casa estivesse a arder. É um conflito entre o que é prático, valioso, sentimental, viciante... Estas escolhas reflectem os interesses, os valores e as prioridades de cada um. Pensem nisto como uma entrevista condensada em apenas uma questão. Peguem nas vossas escolhas e juntem tudo em apenas uma única fotografia. Alinham?

    Espreitem aqui um exemplo: http://xio-quase-que-mara.blogspot.com/2011/11/if-your-house-was-burning-what-would.html

    ResponderEliminar
  13. Com a maternidade mudam as prioridades, e tu sabes isso melhor do que eu. Encontrar o equilíbrio nem sempre é fácil, mas "at the end of the day" sabes o que queres e o que é importante.
    E ninguém te tira o mérito de lutares para encontrar novos desafios na tua vida profissional. E se desta vez, não encontraste aquilo que querias, pelo menos tentaste, e mais uma vez sabes aquilo que é realmente importante:-) boa sorte.

    ResponderEliminar
  14. Vamos lá mandar esta nuvem embora e colocar no seu lugar um sol radioso e com um arco-iris a sorrir por trás. Fecha os olhos, conta até 3 e vais ver que depressa o teu desejo se tornará realidade.

    ResponderEliminar
  15. que o sol volte logo à tua vida, és lutadora e mereces muito que tudo entre nos eixos. Bj grande.

    ResponderEliminar

Obrigada!