-->

Páginas

01 dezembro 2011

4 anos - a noite

Há 4 anos, mais ou menos por esta hora (23h30, mais metro, menos metro), estava a chegar ao hospital. Deram-me as boas-vindas em forma de ralhete por não ter ido assim que me rebentaram as águas. Na altura, sabendo que podia estar horas sem fim em trabalho de parto, achei melhor fazer a famigerada lasanha e comer. Não me arrependo. Ainda precisei de mais sete horas até a coisa se dar.

Há 4 anos, à tarde, fui lanchar com o meu melhor amigo e com a (ex)mulher dele. Nunca me lembro disto. Lembrou-me ele há bocado. E fez "plim": foi ir lanchar, chegar a casa e águas rebentadas. Não andei por aí além, não fiz nada daquelas coisas (que depois fiz, no final da gravidez do meu filho, e que mais valia não ter feito porque aquilo não deu em nada!). Foi ela que decidiu que queria nascer.

Há 4 anos, por esta hora, toda eu tremia de nervos e de ansiedade (e de dores, vá). E estava tão longe de imaginar...

2 comentários:

  1. Tenho gostado de ler estes textos. Deve ser um momento de grande ansiedade mesmo. Mas inesquecível. :)

    ResponderEliminar
  2. Da minha Sara, as contracções começaram numa 5ª feira. Eram a roçar o insuportável. Caminhava e aliviavam. Ia à Maternidade, em tentativas que me internassem, mas o fdp do aparelho do ctg não registava contracções (as que tinha deviam ser falsas). Andei neste martírio até às 0:00 entre sexta e sábado. Lá me internaram nessa altura. A Sara nasceu 13 horas depois.
    Do David...senti que estava mais húmida que o normal. Fui de madrugada para o Hospital, fizeram-me uma ecografia e disseram que estava com a bolsa rota no topo e que, por isso, a perda de líquido era discreta. Internaram-me logo, induziram o parto uma data de vezes e o avid acabou por nascer de cesariana. Ele estava muito subido, naturalmente não quereria nascer nesse dia. Mas nada se compara ao termos os nossos bebés nos braços! Nada! Tudo o que se passa antes parece envolto em névoa. Nítido, nítido é esse momento em que os conhecemos, finalmente. E é tão, mas tão bom! Pudesse eu, e repetiria a dose!
    Muitos parabéns (outra vez!)

    ResponderEliminar

Obrigada!