-->

Páginas

22 dezembro 2011

Último dia

Hoje é o último dia de trabalho do meu pai. Amanhã será um senhor reformado. Amanhã não se levanta para ir para o Banco, onde trabalha desde 1980. Amanhã não vai ter que aturar uma chefe idiota, nem vai poder ensinar o (muito) que sabe aos novos que vão substituir uma equipa que se reforma amanhã.

Para mim, que sempre o vi trabalhar, está a ser muito complicado gerir sentimentos em relação a isto. Uma estupidez, eu sei. Devia era estar contente por ele ir para casa, por passar a estar com os netos, por poder descansar e levar uma vidinha calma, que não implique chegar a casa às duas da manhã todos os dias (sim, de há uns anos para cá o meu pai entra às 10h e sai à 1h. E não, não é treta dele... não há amantes envolvidas na equação. É trabalho no banco mesmo).

Mas olho para esta reforma e vejo-a como um atestado de velhice (que não é; o meu pai tem 57 anos, apenas). Olho para ela e vejo-a como um sinal de finitude. E se há coisa que me arrefece por dentro é saber que um dia perderei o meu pai, que é uma pedra basilar para mim. Sei que ninguém está preparado para lidar com isto. Eu não sou diferente.

E é isto: quarenta e tal anos depois, o meu pai vai poder abrandar e curtir um bocadinho. Bem merece.


6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Querida Marianne, tenho a certeza que o teu pai terá muita coisa para se ocupar. Cá por casa arranjaram-se novos hábitos e formas de viver e somos felizes, tão felizes. :)

    ResponderEliminar
  3. Eu já sou o contrário,
    não vejo a hora para que os meus pais se reformem. Porque, primeiro, o merecem muito pelo tanto e tão duro que têm trabalhado, mas, sobretudo, porque sei que vão saber aproveitar cada minuto desses tempos.

    ResponderEliminar
  4. o meu pai está reformado há uns quatro anos e nos últimos meses dedicou-se à horta ... ocupa o tempo e ainda ganhamos alimentos biológicos :D

    ResponderEliminar
  5. Oh Linda eu sou bancaria, e nestes ultimos anos e mais escrava, vai ser optimo para ele, o meu pai reformou-se com 56 primeirou estranhou agora cultiva uma horta e tem uma estufa e vende alimentos, rejuvenesceu!

    ResponderEliminar
  6. Pois eu fiquei MUITO feliz quando a minha mãe se reformou...já que nós não o vamos poder fazer, eles que gozem a sua reforma em condições, com saúde e novos projectos!

    ResponderEliminar

Obrigada!