-->

Páginas

13 fevereiro 2012

Big Brother do Inferno - o dia em que ia ficando sem um ombro

Bom, é óbvio que isto de uma pessoa se mexer tem efeitos colaterais. Eu tenho esta fraqueza de ombros, que fazer? Mas tenho uma dorsal fantástica, so he says... (e uma pessoa acredita, pois!).

Os treinos vão custando cada vez menos (porque vou desenferrujando). E vão custando cada vez mais. A exigência aumenta na medida em que a minha capacidade de resposta corresponde. É suposto que fique mais puxado e mais complexo e mais difícil!! E é suposto que doa e que puxe por mim e que me ponha a chamar nomes ao PT. É suposto que me revolte comigo e que me faça pensar fora da caixa.

Hoje, o sol a bater no rio, um ventinho cortante e gelado a bater-me na cara, os exercícios a baterem-me no corpo, dei por mim a pensar. Como é que eu me deixei chegar aqui? Eu, que fui nadadora. Eu, que fui karateka. Eu, que fui menina de ginásio 4 vezes por semana, duas aulas de cada vez, aulas de abdominais em que nem dava pelo tempo passar. Como é que eu permiti que a preguiça me trouxesse aqui? Não sei. Quer dizer, sei. O cansaço e a moleza e o pouco tempo livre e as gravidezes e... podia inventar mais mil desculpas. Mas a culpa foi só minha, que escolhi o sofá em vez dos ténis. Os cupcakes em vez das alfaces. O sedentarismo em vez da atividade. E agora ressinto-me disso, claro. E revolto-me. Porque eu sei que sou capaz, sei que aguento treinos puxados, sei que gosto disto, do desafio, de ir alcançando objetivos. E sei que vou chegar lá, àquele pontinho de equilíbrio que é o que vou visualizando enquanto dou "ais" na Marina do Parque das Nações...

Ele, o demónio, também sabe. Disse-me hoje que eu sou um animal de treino... destreinado. Mas diz que eu chego lá. E que gosta de me treinar porque eu correspondo. So be it!

E o que é facto é que, quando ele me manda bater, eu bato. Nele! (Temos pena!!)

1 comentário:

  1. Ai que inveja que eu tenho... Também quero! Um dia hei de conseguir :) Força!!!!

    ResponderEliminar

Obrigada!