-->

Páginas

28 fevereiro 2012

...

Estou doente e preciso de me curar. Cheguei a ponto em que rebentei. Não sou a super mulher e não consigo fazer tudo o que esperam de mim, com o nível de qualidade que exigem. Não consigo estar em vários sítios ao mesmo tempo e não consigo aceitar que sou falível. Exijo de mim o impossível e, quando vejo que não sou capaz, congelo. Não faço nada, não reajo. Ando a acumular há muito tempo. Ontem explodi. Percebi que preciso de ajuda e vou procurá-la. Já dei o primeiro passo. Agora venham de lá o tratamento.

É por isso que ando calada, desinspirada, desmotivada, angustiada, triste, frustrada, em pânico. Eu não sou assim e não quero ser. Por isso... vamos à cura que os médicos existem é para isso.

[O post não tem comentários abertos. É propositado.]