-->

Páginas

15 junho 2012

68-69-64

Caracinhas para a comida que me aterra no estômago como granadas em chão minado. Caracinhas para a azia e os vómitos e o enjoo constante. Caracinhas para mim, que não consigo comer nada de jeito. Como meia refeição por dia e o resto é paisagem. Faço mal, eu sei. Mas não consigo fazer melhor. Viver com uma bola de ténis na garganta não é pêra doce. Não recomendo, sinceramente. Já tínhamos decidido que esta era a última gravidez, mas mesmo que andasseequacionássemos ter mais filhos eu recusava-me categoricamente. Nunca fui fá de estar grávida e cada vez sou menos. Mas isto sou eu, que tenho vindo a ter gravidezes cada vez mais complicadas...


 


Portanto, o título deste post ilustra a minha oscilação de peso desde o início da gravidez. Partida largada fugida nos 68. Ponteiro nos 69 no mês seguinte. E daí tem sido sempre a descer. Já vou nos 64. Na gravidez do do meio, por esta altura, eu pesava uns 66 já. E, definitivamente, deposi desta saga, tenho que voltar aos verbos correr e comer em condições, para ver se vislumbro os 55 da pré-maternidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada!