-->

Páginas

30 novembro 2012

Cantiga de embalar

Na nossa última ida à terra o senhor meu filho habituou-se a que eu lhe cante uma canção antes de o deitar. Logo eu, que sou praticamente uma Callas...! Bom, lá na terra, perante a insistência dele em não se querer deitar, sentei-o ao colo e comecei a cantarolar. Daí até tornar isto num hábito foi um tirinho. Agora o ritual repete-se: mudar a fralda, vestir o pijama, pegar no "bié" (o boneco nojento sem o qual ele não dorme em lado nenhum), pegar-lhe ao colo, encostá-lo no meu ombro e cantar - sempre a mesma música, adaptada a ele: "ó papão vai embora, lá de cima do telhado, deixa o meu bebé dormir, um soninho descansado". 


 


Ontem, porém, o cantor de serviço foi o senhor marido. Que não conhece a música de embalar. Mas conhece outras... Portanto, crianço encostado no ombro do marido e começa a cantoria:


 


"SLB... SLB... SLB... GLORIOSO SLB... GLORIOSO SLB..."


 


Lá fui eu salvar o puto. Peguei nele, começo a cantar a canção do costume e o pigmeu vira-se:


 


"Ó MÃE, ÉXA NÃO. ÉTA: ÉX-Ú-VÊ..."


 


E ali fiquei eu, a cantar o mix SLB-papão-SLB... (e o paizinho ao longe a rir e a murmurar "está convertido"!)

6 comentários:

Obrigada!