-->

Páginas

20 março 2013

Mais um post sobre os blogs e a publicidade

Já disse várias vezes: não tenho nada contra publicidade nos blogs, desde que seja claro o que é publicidade (logo, envolve pagamento) e o que não é.


 


Não sejamos ingénuos: alimentar um blog dá trabalho, consome tempo, exige pesquisa, exige criatividade. Pode ser só um passatempo, mas dá trabalho.


As marcas que querem usar os blogs para se promover têm que perceber esta equação: estão a promover produtos/serviços, o seu objectivo é ter lucro. Os blogs garantem-lhes público, portanto parece-me justo que ganhem alguma coisa neste "negócio". Assumindo que um blog não é a Santa Casa e que quem tem o trabalho é o blogger, parece-me lógico que tire algum benefício da relação com as marcas.


 


Acho estranho que as marcas abordem os blogs e lhes peçam batatinhas. Ah, e tal, gostávamos tanto que nos ajudasse a divulgar o nosso produto/serviço... Ora, caracinhas! O objectivo das marcas é o lucro. O que é que o blogger ganha com esta relação? Não pode ganhar zero. Ninguém gosta, como diz a Maria Guedes do Stylista, de ser pago em vernizes. Se um blogger investe tempo, se trabalha para ajudar uma marca, tem que ser compensado por isso.


 


Não me choca minimamente que os bloggers ganhem dinheiro com a publicidade que têm nos blogs. Desde que a mesma esteja claramente identificada, qual é o problema? Compramos uma revista e já sabemos que há anúncios. Vemos TV e já sabemos que nos intervalos há anúncios. Podemos passar as páginas de publicidade em frente e podemos mudar de canal nos intervalos. Certo. E também podemos passar à frente os posts publicitários (mas, para isso, é preciso que estejam claramente identificados).


 


Disse aqui há dias, no Facebook, que havia de voltar a falar nisto aqui no blog. Num dos posts sobre o Giveaway da Corine de Farme perguntaram-me se ia transformar o blog num antro de publicidade. Não, não vou. Mas se houver marcas interessadas em comunicar através do meu blog, se forem marcas com que eu me identifique, vou considerar a hipótese. E vou cobrar por isso. Porque, da mesma maneira que as marcas não são a Santa Casa, eu também não sou. E se tenho trabalho, tenho que ser paga por isso. Tenho filhos para alimentar, contas para pagar e parece-me muito injusto ajudar marcas a divulgarem-se e não ganhar nada com isso. E, lá está, ninguém gosta de ser pago em vernizes... (até porque ninguém se alimenta de vernizes). Se o blog se tornar autosuficiente, então eu vou poder investir mais tempo aqui, vou poder produzir melhores conteúdos, vou poder escrever mais e melhor.


 


É isto que eu acho que algumas marcas ainda não perceberam. Não podem partir do princípio de que os bloggers terão toda a boa vontade do mundo a custo zero. Lá fora, nos Estados Unidos, em Inglaterra, etc., a publicidade em blogs está mais do que aceite, é clara, toda a gente faz isso. E não há problema nenhum. Dou-vos dois exemplos: A Cup Of Jo e Putting Me Together. O primeiro tem posts pagos, são óbvios. O blog é fabuloso, ela escreve maravilhosamente e não perde essência por ter publicidade no blog. Aliás, é isso que lhe permite continuar a ser apenas blogger. No outro, a autora tem patrocinadores mensais, recebe algumas ofertas de marcas e tudo corre normalmente. Não há nada encapotado, não há nada disfarçado nem há razão para isso, parece-me.


 


Já aconteceu aqui - e há-de acontecer mais vezes - eu falar de marcas sem que ninguém me encomende o sermão. Posso deparar-me com um produto muito bom e falar nisso (e isso não significa que receba dinheiro por isso). Posso querer dar-vos a conhecer uma marca "handmade" ou qualquer coisa que vi num blog estrangeiro. Posso querer aconselhar um sítio, um passeio, o que for. A não ser que eu diga claramente que aquilo é publicidade, não é. Sou só eu a partilhar conhecimento e a dar a minha opinião. Parece-me simples.


 


Portanto, acho que vai sendo tempo de nos habituarmos a esta nova dinâmica. Os blogs nasceram como diários de bordo, mas evoluíram, como evoluiu o mundo. Não vem mal nenhum ao mundo se um blog tiver patrocinadores, não vem mal nenhum ao mundo se as marcas usarem os blogs para se promover. Agora, aprendam a fazer as coisas. Cá para os meus lados escusam de enviar press releases sem serem claros no que pretendem. Já recebi vários assim, a seco. Não faço nada com eles. Já recebi convites que recusei e já recebi convites que aceitei (o mais recente foi o do Ikea). Nunca recebi dinheiro por nada do que se passou aqui no blog, mas já recebi produtos (a Corine de Farme, por exemplo, ofereceu-me um kit igual aos que sorteei). Se e quando acontecer ser paga para escrever sobre alguma marca, tudo derá feito na legalidade: recibo emitido e tal, assim à séria. Se e quando acontecer ser paga para escrever sobre alguma marca, vocês serão os primeiros a saber. E poderão ler o que tenho a dizer sobre o assunto ou passar adiante. Como em tudo na vida, a escolha é vossa.

20 comentários:

  1. Também não me choca a publicidade em blogues (devidamente remunerada que isto de trabalhar para aquecer já era...). Mas choca-me que a mesma não esteja identificada. Depois vemos textos praticamente iguais em vários blogues, a divulgar um produto, como se se tivessem lembrado todos ao mesmo tempo que aquela é a ultima coca-cola do deserto. Dessa publicidade camuflada nao gosto. E isso fez-me deixar de seguir vários blogues. Tão simples como isso.

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito de ler o que escreveste. Hoje em dia as marcas estão a apostar cada vez mais em blogs do que em revistas, mas como tu disseste e muito bem, os blogs não são a Santa Casa. Quem pensa que não é exigente ter um blog engana-se. Eu coloquei um disclaimer a explicar tudo o que se passa, para mim a transparência para com os leitores é muito importante. Um beijinho grande.

    ResponderEliminar
  3. Muito bem escrito. :)

    E ainda em relação a este assunto, não deixa de ser curioso que, no espaço de 2 semanas, vários bloggers estiveram alojados ou usufruiram de refeições nos hotéis Real, como se todos se tivessem lembrado disso ao mesmo tempo...
    Não percebo o porquê de não assumir que algo lhes é oferecido/ proporcionado, seria tudo tão mais transparente...

    ResponderEliminar
  4. É isso que me faz confusão. Qual é a necessidade de "enganar" os leitores? Para quê? O que é que as marcas ganham com isso? O que é que os bloggers ganham com isso? Nada, parece-me.

    Por isso é que, aqui para os meus lados, o jogo é o da transparência. Não quero enganar as marcas e, acima de tudo, não quero enganar quem gasta diariamente alguns minutos a vir ao meu blog ler o que que tenho para dizer sobre seja lá o que for.

    ResponderEliminar
  5. Eu acho normal que se use cada vez mais o universo dos blogs para fazer publicidade. Repara: para teres um anúncio numa revista pagas um balúrdio. A maioria das pessoas nem olha para os anúncios. Para teres um anúncio (ou um post patrocinado ou seja lá o que for) num blog pagas muito menos e sabes que os leitores estão atentos e lêem mesmo as coisas a sério. Claro que há posts patrocinados que não me interessam minimamente - e esses passo à frente - mas tenho a certeza de que as marcas beneficiam muito mais da publicidade em blogs do que em revistas (numa perspectiva custo-retorno).

    Não conhecia o teu blog, andei a dar uma vista de olhos e gostei!! Vou voltar!

    ResponderEliminar
  6. Essa é a questão. É muito giro receber um press release e espetar com ele directinho no blog. Depois vês a mesma coisa em mais vinte blogs e percebes o que se passou. E sentes-te enganada. E deixas de ler o blog. Isto é tudo o que não deve nem tem que acontecer. Se as pessoas assumirem que são pagas para escrever, quem lê já sabe ao que vai. Tão simples como isso, não é?

    ResponderEliminar
  7. Eu também acho normal os blogs fazerem publicidade, é uma evolução natural. Eu desde que cheguei a Inglaterra notei uma grande diferença em relação aos blogs de cá e aos blogs portugueses. Os bloggers ingleses não escondem os posts que são patrocinados, nem escondem as coisas que lhes são dadas. São muito mais transparentes e acho que os bloggers portugueses deveriam começar a fazer o mesmo. Oh obrigada :D Eu gosto muito do teu blog e quero-te dar os parabéns pelo óptimo trabalho que tens feito aqui!

    ResponderEliminar
  8. Sou tão totó!! Claro que já conhecia o teu blog!! Há tempos até falámos por causa de um post teu e da tradução...! Que troll! Perdi o teu link e agora demorei a reconhecer-te. Sorry! Silly me!

    ;)

    ResponderEliminar
  9. Ahaha não tem mal nenhum. Eu já sigo o teu blog há algum tempinho e gosto mesmo muito :)

    ResponderEliminar
  10. Nem mais. O meu blog tem uma parceria com a marca O Boticário. Nunca o escondi, apesar de ter começado a falar da marca no blog muito antes de a parceria existir porque efetivamente já usava produtos da marca. Na realidade o que acontece é que recebo alguns produtos para experimentar e depois dar a minha opinião mas nunca, nunca fui "obrigada" ou algo do género para falar bem do produto. Se gosto muito bem, se não gosto não tenho problema em dizê-lo.
    Por outro lado nem sempre divulgo os produtos novos logo que recebo a press release. Na realidade costumo fazê-lo quando efetivamente experimento e uso as coisas durante algum tempo (o que às vezes acontece uns meses depois de ter começado a usar os produtos para poder dar uma opinião que é resultado do uso real dos produtos e não de um tester na mão,ou de ter cheirado o produto).
    E o que me intriga é como é que algumas blogger conseguem usar imensa coisa ao mesmo tempo e gostar de tudo. Eu não faço isso, nem sempre gosto das coisas e não tenho problemas em dizê-lo.

    ResponderEliminar
  11. Eu acho que, passado um tempo, ninguém ganha com isso. As pessoas acabam por perder o interesse por esse tipo de publicidade. Pelo menos, eu perco e acredito que, como eu, muita gente.

    ResponderEliminar
  12. Parece-me lógico e justo que assim seja, embora a publicidade a mais a piscar me faça um bocado de confusão. Mas quem cria o seu espaço, o alimenta e fá-lo crescer tem o direito de recolher os 'louros' do seu esforço. Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Concordo a 100% com o post. Sem hipocrisias. É por esta e por outras que gosto tanto de te ler.:)

    ResponderEliminar
  14. Sou claramente a favor da publicidade nos blogues, desde que seja clara e identificada. Como tu dizes, perde-se tempo a alimentar um blogue, a escrever textos, a responder a emails, a estimular os seguidores. Nada mais justo do que receber algo em troca, se nos pedem para divulgar publicidade. No meu blogue apenas tive publicidade um ou duas vezes - não sou o tipo de blogger que estimule os publicitários. Mas respeito perfeitamente que recebe - e bem - por isso.

    ResponderEliminar
  15. Concordo em absoluto com o primeiro comentário da Filipa.
    A proliferação de posts iguais, no mesmo dia, na mesma semana, para mim tira a credibilidade ao produto publicitado. Leio o primeiro post com a maior das atenções, mais uma olhadela e vejo-o estampado em muitos outros blogs e na hora sinto-me enganada e com a sensação que perdi tempo a ler algo fabricado.

    É tudo uma questão de assumir. Assumir que é publicidade. Assumir uma opinião sincera sobre as coisas, se fizer sentido, pois depende e muito do produto, do serviço, whatever.

    E sim, trabalhar à borla. não. Publicitar marcas que vão lucrar e muito com isso a custo zero a a 100 vernizes ou fraldas? Não obrigada!

    Ah e para terminar, adorei o post: lúcido, direto. "Muito tu"! :)

    http://mammyontheblog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  16. Eu acho que a culpa da "descredibilização" de algumas destas marcas nem sequer é das próprias marcas, mas sim das bloggers com quem se metem.

    Se não há nada a esconder... porque é que escondem que estão a ser pagas? Depois acontece aquilo de que a Filipa se queixa e que tu também referes: lê-se um post com todo o interesse. A seguir esbarras com o mesmíssimo post noutro blog e... sentes-te enganada. Sem necessidade nenhuma...

    A forma de evitar isto é simples, quanto a mim: assumir o que é pago e o que não é, e escrever os textos usando palavras nossas, contando as nossas experiências, dando as nossas opiniões. Ou seja, basicamente, havendo honestidade total. Não me parece complicado, não é?

    ResponderEliminar
  17. Ninguém ganha porque as coisas são mal feitas. Porque, repara, tu vês um anúncio e sabes que aquilo foi feito pela marca e que, obviamente, puxa pelos atributos positivos todos. Tranquilo.
    A seguir, lês um post. Sentes-te enganada porque leste a mesma conversa noutro blog qualquer. E deixas de ser cliente da marca.

    Agora, se tu leres um post (ou vários, mas diferentes) sobre o mesmo assunto, com opiniões REAIS, não levarás isso mais em conta do que um anúncio feito para agradar?

    Eu acho que, se a coisa não estivesse completamente viciada por cá, a publicidade em blogs podia ser uma grande mais valia. Desde que assentasse num princípio básico e essencial: honestidade.

    Imagina: a marca A paga-me um post patrocinado. Eu posso fazer uma de duas coisas: ou pego na informação deles e faço copy paste para o blog (ganho o mesmo, é indiferente) ou experimento o produto/serviço e dou a minha opinião genuína, aponto o que é bom e o que é mau... e quem lê fica a conhecer o lado de quem já experimentou aquilo a sério. Parece-me honesto, parece-me benéfico para as marcas (que podem, de caminho, aprender algumas coisas sobre os seus produtos), para os leitores (que ficam a conhecer uma opinião real e isenta) e para os bloggers, que vêem a sua opinião reconhecida e que podem fazer chegar longe algumas marcas.

    Até aqui, como disse ali em baixo à ML, acho que a grande culpa da má gestão da coisa até tem sido mais das bloggers do que das marcas. E eu continuo sem perceber para quê esconder o que é óbvio e não tem mal nenhum...

    ResponderEliminar
  18. Nada complicado. Bastava isso: transparência. Mais nada. :)

    ResponderEliminar
  19. Acabei de mandar o link deste post em resposta a uma solicitação que recebi... queriam publicidade a troco de nada... Espetei com o link e um "revejo-me neste texto"... muito bom, obrigada Lénia!

    ResponderEliminar
  20. Pois... é que, de caminho, também é preciso "educar" as marcas... Acho que fizeste muito bem e, se este post ajudar a que recebas o que for merecido pela publicidade que faças no teu blog, então já valeu a pena!

    ResponderEliminar

Obrigada!