-->

Páginas

21 março 2013

Só neste país...

Que palhaçada é esta de pôr o Sócrates na RTP a opinar/comentar acerca seja do que for? Com que direito?


Mesmo que o tipo não receba dinheiro por isso, há custos alocados ao programa. Ora a RTP é a estação de televisão pública. Portanto, somos nós, contribuintes, que vamos andar a pagar o programa onde o tipo vai exercer a sua verborreia. Acontece que eu não quero pagar isto! Não depois do buraco tremendo onde o tipo nos enfiou! Não depois de o tipo sair impune disto tudo! Não mesmo!


Este país está em estado de sítio. E o pior é que não acredito que a coisa melhore nos próximos tempos...

18 comentários:

  1. Gostaria de ver explicado porque é que o Sócrates é culpado do estado do país agora. O que é que ele fez de diferente de todos os outros? Pedir o FMI? Mas não era o que toda a gente queria ao chumbar o PEC 4?
    A sério, e a bem: explica lá por favor.

    Outra coisa: vivemos numa ditadura, agora, que os do PS não podem ser comentadores da televisão pública? Que eu saiba, ele é um dos mais proeminentes socialistas do passado recente. O Morais Sarmento também vai fazer comentário político e é do PSD, não é só dada voz ao PS.
    Tanto se dizia que ele tinha fugido, e tal. Agora que volta é porque volta. Oh senhores... Pior é andarmos a pagar ordenado ao Relvas e não vejo indignações do género!

    ResponderEliminar
  2. Ah, quanto ao "só neste país". Tens informação sobre como é em todos os outros? São ditaduras, é? Olha, em Itália o Berlusconi até voltou a candidatar-se. Será mesmo só neste país em que ex-políticos voltam, com toda a legitimidade, à cena pública e política?
    Eu fico pasma é com o que leio por aí.

    ResponderEliminar
  3. Olá Marianne,
    assino por baixo,
    quando soube fiz a mesma observação, nas outras estações, são privadas eu até percebo, agora na estação pública com que direito,
    até me disseram que há uma petição contra, se há eu voto,

    agora outro assunto, parabéns pela escrita, adorei a "crónica" coração nas mãos cedo demais,
    para quando um livro? pode até ser com as crónicas que escreve.
    beijinho

    ResponderEliminar
  4. Não me acredito!!!!
    a sério???
    só pode ser gozar com as pessoas...

    ResponderEliminar
  5. É revoltante, sem dúvida. Mas estou curiosa para o ouvir criticar o PSD...

    ResponderEliminar
  6. Pior é que tudo isto me soa a propaganda eleitoral. Desconfio que a referida aventesma ainda se vá candidatar nas eleições para a presidência.

    ResponderEliminar
  7. A culpa disto tudo é do Sócrates? Não. Tudo começou muito antes, quando, para termos acesso a dinheiro da CEE, deixámos de ter a produção agrícola que tínhamos. Veio o dinheiro e o senhor Cavaco modernizou o país: toca de fazer autoestradas e o camandro. Hoje temos autoestradas que nunca mais acaba. Estão vazias, mas estão lá. Muito úteis, portanto. Depois, foi o insuflar da função pública. Guterres a meter gente na Administração Pública até rebentar. Depois, já com o Sócrates, foi a mentira e a areia para os olhos. Ou achas mesmo que ele só percebeu que o país precisava de ajuda em Junho, quando se demitiu? Achas que não dava para perceber que o Estado estava a entrar em falência? Aquilo que acho - e atenção, isto é SÓ a minha opinião, não é uma verdade absoluta - que foi culpa do Sócrates foi o adiar da coisa. Foi o manter-se no poleiro até cair de lá.

    Choca-me que o tipo volte directamente para a televisão pública, sim. Mas também acho que isto não passa de uma genial manobra de diversão arquitectada pela Team Relvas (a tal que também devia ter sido posta a andar ao primeiro sinal de aldrabice por parte do senhor): enquanto andarmos distraídos e indignados com o Sócrates desviamos a atenção do resto...

    ResponderEliminar
  8. "Só neste país..." é uma força de expressão. Não opinei sobre a Itália nem sobre Israel nem sobre a Síria nem sobre o Turquemenistão, porque não são esses os países em causa agora...

    ResponderEliminar
  9. Mas TU acreditas MESMO que o gajo não vai auferir remuneração? Bom, só se lhe chamarem ajudas de custov, uma vez qu'o senhor está a viver no Brasil, e vai ter de se deslocar aqui TODAS AS SEMANAS durante umas horas...
    faltava mesmo este elemento para o circo em que a nossa classe politica, com a ajuda dos media, se transformou.
    Repito o chavão antigo, que não me canso de reforçar: cada país tem o que merece...

    ResponderEliminar
  10. Não acredito, mas dou de barato. E é como dizes: no circo vale tudo...

    ResponderEliminar
  11. E isso é que, como diz a Lénia, "só MESMO neste país..."

    ResponderEliminar
  12. Oh pá, é quem leu o teu post também leu
    "Não depois do buraco tremendo onde o tipo nos enfiou! Não depois de o tipo sair impune disto tudo! Não mesmo!"

    O que originou o meu comentário foi isto; estavas a atribuir-lhe as culpas por estarmos como estamos e até temos pontos de concordância. Tenho dúvidas que fosse preciso o FMI se não tivesse sido chumbado o PEC 4. É uma opinião que não está sozinha, aliás, mas também é só uma opinião.

    ResponderEliminar
  13. Mais uma vez, o que lemos é o que lemos. E com a expressão "só neste país" parece que é raro acontecer o que acontece aqui. E não é. Pelo contrário, até vejo vergonhas muito maiores fora "deste país".

    ResponderEliminar
  14. O homem está a viver no Brasil?!

    E insisto, isto é uma democracia. Há muitos socialistas que gostam do Sócrates e que também são contribuintes. Também têm direito a ouvi-lo.

    Não se esqueçam todos que andamos a pagar o ordenado ao Relvas...

    ResponderEliminar
  15. Bom, também havia muita gente a gostar do Hitler e do Mussolini e do Franco e do Salazar... não entremos por aí...

    ResponderEliminar
  16. Vou só acrescentar que se ele receber em ajudas de custo ainda consegue uma bela quantia LIVRE DE IMPOSTOS!!!
    (isto até o Estado se lembrar de taxar as ajudas de custo, que já não deve faltar muito)

    Também fiquei enojada com a notícia, mas a verdade é que muitos mais comentadores que por aí andam (alguns dos governos do Sócrates) também não fizeram melhor e agora opinam sobre tudo e sobre todos.

    Ainda ontem, quando vi o regresso do Jorge Coelho à SIC Notícias fiquei com vontade de vomitar. Primeiro arranjou um "super tacho" na MOTA-ENGIL durante uns aninhos após a passagem pelo Governo. Depois sai da construtora (início de 2013) porque diz que o trabalho é muito exigente e não tem possibilidade para o acompanhar. Vai-se a ver e estava a preparar-se para a rentrée política!

    ResponderEliminar
  17. Acho que a comparação não tem nada a ver. Porque não só o Sócrates não é um ditador, como não vivemos em ditatura. E a questão é mesmo essa: estamos em democracia e, portanto, não se podem fazer julgamentos públicos e proibir um ex-ministro que não está acusado de nada criminalmente, de falar na televisão pública. Alguém a quem há muita gente que dá crédito e que está por se saber se não teria feito melhor do que este anda a fazer. Alguém que é de um partido político que está empatado tecnicamente com o que foi eleito, e portanto...

    ResponderEliminar
  18. Bem... nem vou dizer mais nada. Não está acusado de nada criminalmente mas se calhar devia... por tudo o que envolveu as escutas telefónicas, pelas cenas com os cursos arrancados a ferro em domingos e tal.

    Eu não tenho partido (já votei à esquerda, à direita e ao centro), não defendo damas (nem o Passos nem, definitivamente, os governos PS) e mantenho a minha opinião: acho indecente que se aplique um cêntimo que seja num programa da televisão pública onde o senhor Sócrates vá opinar acerca seja lá do que for.

    ResponderEliminar

Obrigada!