-->

Páginas

13 junho 2013

Cenas

Ontem entreguei-me aos prazeres da dondoquice. Apesar de estar em casa, é raro tirar tempo para não fazer nada ou para tratar de mim. Portanto ontem dei-me autorização para desfutar do dia sem sentimentos de culpa associados.


Uma amiga ofereceu-me uma hidratação facial - fez uma com a Herbalife e pediram-lhe contactos de amigas que também gostassem de experimentar, e ela deu o meu. Lá fui eu tratar disto. Muito bom. Mesmo. Saí de lá com a pele em modo "bebé", super suave e fresca. Os produtos pareceram-me bons, mas só com uma utilização é impossível dizer.


Dali, e já que estava em Oeiras/Paço de Arcos, fui até à praia. Sentei-me numa esplanada a acabar de ler o meu livro. E a almoçar. E a grelhar ao sol (disto só me apercebi depois, quando vi o petit escaldão com que fiquei nos braços e no nariz). Esbarrei na médica que me seguiu nas consultas pós-aborto... gira, gira, gira... e grávida! Oito meses com aparência de seis. E, por detrás dos óculos de sol, lá desceu uma lágrimazita...


Depois, passagem pela biblioteca, para devolver três livros e trazer mais três (uma brutalidade, eu sei).


Para terminar, como não punha os pés no cabeleireiro há coisa de um ano - e queria mesmo cortar o cabelo antes do baptizado do meu miúdo - fui matar saudades das tesouras do Renato. Nunca me arrependo, caraças! Não há cabeleireiro como aquele! Consegue sempre, sempre, fazer exactamente o que eu quero. Mas adoro quando ele me pergunta "como é que vamos cortar?" e eu respondo "sei lá, o cabeleireiro és tu!", e depois ele sugere qualquer coisa que era mesmo o que eu andava a pensar. Cortei 4 dedos, tirei o "bico" que tinha nas costas, disfarcei a ex-franja e levei um ralhete por ter o cabelo manchado (claro que tenho!! Pinto-o em casa com uma embalagem de tinta de supermercado... que dá aí para metade da cabeleira que eu tenho! Mas prometi que vou pintar usando duas embalagens, vá). Mas, apesar de não ter cortado o cabelo nos últimos 12 meses, o dito não está estragado nem nada que se pareça. Diz ele que eu sou uma daquelas raras excepções de mães que não ficaram com um cabelo de merda depois de terem filhos. Não fiquei mesmo. Aliás, melhorou imenso... não só na gravidez, mas mesmo depois de amamentar. É... eu costumava ter pouco cabelo, super fininho, escorrido e sem volume nenhum; agora tenho muito cabelo, super volumoso, mas muito fácil de tratar. Deve ser para compensar a merda do peso que teima em não me abandonar...

3 comentários:

  1. O meu cabelo, após a gravidez, não ficou fraco nem caiu mas, em compensação, ficou ligeiramente mais áspero. :( Ainda tenho esperança que melhore...

    ResponderEliminar
  2. São realmente bons. Obrigada pela divulgação :)

    ResponderEliminar
  3. Desde que me recomendaste o Renato à talvez uns 3 anos nunca mais o larguei... estive lá à 2 semanas e também nunca me arrependo. Quando casei foi ele que me penteou e foi só elogios...

    ResponderEliminar

Obrigada!