-->

Páginas

18 junho 2013

Eu sei que não parece...

... mas estou viva. Muito viva. Voltei ao ginásio em força, deixei-me de desculpas para me baldar (a sério, é tão fácil arranjar desculpas... o que nem sempre é fácil é arranjar motivação. Mas há que inverter a tendência e ter a motivação sempre lá disponível, de base, e as desculpas só em caso dramático). Fiquei hoje a saber que um terço de mim é gordura. Obviamente, não gostei de saber. Mas é o que há e é com isto que tenho que "jogar". Esta semana, no campo das cenas que aterram no meu estômago, estou muito melhor. Muito mesmo. Acho que fiz o reboot que precisava de fazer, eliminei a palavra "dieta" e a palavra "culpa" do meu cardápio e a coisa faz-se...


Tenho pena que a Dieta3Passos não tenha resultado comigo. Ou melhor: eu é que não resultei com ela. A Sofia, do Às Nove no Meu Blogue está a fazer a mesma dieta e, em três meses, perdeu para cima de nove quilos. Mas ela é disciplinada e cumpre à risca o que lhe dizem para fazer. Eu não sou assim. Eu cedo a tentações culinárias. Eu prevarico. Mea culpa, portanto. Nada contra a dieta, simplesmente não funciona comigo porque eu preciso de sentir que posso comer e não que não posso. Acresce que sou esquisitinha, portanto metade das coisas permitidas nem sequer entram na minha lista de coisas remotamente toleradas. Isto tudo junto deu um resultado que não era o que eu pretendia. Assumo a minha culpa, fui eu que falhei, fui eu que não cumpri.


Mas bola para a frente. Reeducação alimentar é outro departamento. É aprender a comer em condições. É criar hábitos saudáveis. É saber o que comer, e quando. É saber que posso comer tudo, inclusive aquelas coisas que toda a gente sabe que fazem mal. Posso comê-las, mas escolho não as comer. Ou escolho comê-las uma vez quando o rei faz anos. Entre ontem e hoje não pus nem um dedinho do pé na poça (e para eu dizer isto... podem imaginar a quantidade de vezes que pus os dois pés na poça, nos últimos tempos!). Portei-me bem, não tive fome e não fiz da comida o eixo da minha vida. A comida serve apenas e só para me dar energia. É combustível, não é mimo, não é abraço, não é carinho - e sim, eu estava há demasiados anos a ir buscar conforto à comida. Estou curada? Não. Mas para lá caminho. Abri a porta e pus-me a andar. Agora é ir caminhando, um passo de cada vez, conjugando uma alimentação saudável (cujo objectivo não é pôr-me mais magra, mas sim mais saudável - claro que a perda de peso virá por arrasto, mas com calma e com tempo), com muito exercício físico. Se demorar um ano a chegar onde quero, demoro. Não tenho um polícia-do-peso atrás de mim, nem devo contas a ninguém. E a única pessoa a quem o meu peso realmente importa é a mim.


Sinto que me libertei de uma amarra pesada e negativa. Sinto que agora sim, estou no ponto de viragem. Agora posso fazer tudo porque eu, como toda a gente, sou capaz. Basta querer. E eu quero!!

10 comentários:

  1. comprei à dias o livro da Ágata Roquete e parece-me que a coisa vai funcionar desta vez. Também já tentei inúmeras dietas, só tenho 8kgs para perder, mas mesmo assim nunca mais saio disto. Desculpas atrás de desculpas, ou porque é muito cedo para ir correr e não me apetece levantar, ou porque estou muito cansada, ou porque me apetece mesmo um doce e "é só hoje". Ando nisto à que tempos! Junto-me a ti na motivação :) gostava de ter tempo para ir ao ginásio, mas não consigo (ou simplesmente é coisa para a qual não tenho paciência). Prefiro ir correr quando posso :) Força nisso

    ResponderEliminar
  2. Eu tenho o mesmo peso para perder. E quero MUITO perdê-lo e arrumar este assunto. Mas, acima de tudo, quero curar-me dos ataques de gula e das compulsões. Quero olhar para a comida como gasolina e não como afecto.
    Também tenho o livro da Ágata Roquette e vou seguindo uma ou outra coisa. As receitas são óptimas e servem para suprir a falta de imaginação que me vai assaltando na hora de cozinhar.
    ´Bora lá!!

    ResponderEliminar
  3. Também regressei ontem ao Gym, e ainda que custe começar depois sabe tão bem! Basta querer como dizes e tudo se alcança!Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. É esse o espírito! Bola para a frente! :)

    ResponderEliminar
  5. Muito importante para mim hoje ler este post. Sobretudo porque olho muitas (muitas mm!) vezes para a comida por afecto, e invento mil e uma desculpas para comer qualquer coisinha doce e depois invade-me uma culpa descomunal.
    A verdade é que preciso de riscar a palavra dieta do meu vocabulário, preciso sim é de aprender a comer e de incluir Sempre o exercício físico na minha vida.
    Mas tem sido muito difícil esta mudança. São anos a comer mal e acredito que nem sou das pessoas com uma alimentação pior. Sempre gostei muito de frutas, saladas, carnes brancas, etc e tal, mas a verdade é que gosto muito de tudo e isso aliado a um metabolismo lento, tem resultado em quilos a mais (uns 8 para perder). Mas sinto me motivada para fazer mais e melhor por mim. Agora que entendi que este peso a mim me incomoda, que está mais na minha cabeça do que no meu corpo.

    ResponderEliminar
  6. gosto !!!!

    Foi tipo aqueles haha moments que a Oprah tanto fala .....

    Obrigado

    ResponderEliminar
  7. Também estou a (tentar) seguir a dieta da Dr. Ágata Roquette. Tenho 6kg para perder e sinto que desta vez vou conseguir. E se eu, que sou mega agarrada a doces e a coca-cola, consigo, tu também vais conseguir.
    Boa sorte, espero que chegues ao peso que desejas e te sintas bem contigo mesma. Beijinhos, força *

    ResponderEliminar
  8. U go girl!! Tenho a certeza absoluta de que vais ser capaz!! :D

    ResponderEliminar
  9. Eu disse que substituir coca cola light e atum em lata por sopas, fruta, saladas variadas, iogurtes, etc... que não era bom. beijinho e bom trabalho

    ResponderEliminar
  10. Olá ! Porque não tenta uma consulta com a Dra. Mariana Abecasis ? :)
    Procure aqui...

    http://amacadeeva.blogspot.pt/search/label/fashionbeauty

    ResponderEliminar

Obrigada!