-->

Páginas

05 junho 2013

Feira do Livro - Take 2

Depois do passeio familiar à Feira do Livro, prometi a mim mesma uma ida a solo, para poder ver tudo como deve ser. Foi hoje. Combinei com a minha querida Meg (parceira de Frente&Verso, na Papel... vocês sabem) e com a querida Erica e lá fomos, almoçar, tagarelar e dar uma olhadela.


Conversámos p'a caraças (a sério... não sei se consigo imaginar trio mais conversadeiro!), elas comeram umas cenas altamente calóricas (que são as duas parvas de magras e podem comer tudo!) e eu almocei a minha relva salada de alface, mozzarella e delícias do mar, que levei de casa. Depois elas foram fazer pela vida e eu fiquei a bater perna na Feira. E fiz a coisa à minha maneira: subir pela esquerda, descer pela esquerda, subir pela direita, tornar a descer pela esquerda. E ir anotando o que me chamava a atenção e ir avaliando como distribuir o meu plafond. E comprar, claro.


Resultado:


"Deixa-me Entrar", John Ajvide Lindqvist


"O Cirurgião", Tess Gerritsen


"O Cego de Sevilha", Robert Wilson


"Histórias Extraordinárias", Edgar Allan Poe


"Os Crimes da Rua Morgue e Outras Histórias", Edgar Allan Poe


Até ter ido agora ali ao GoodReads achava que eram todos policiais... o "Deixa-me Entrar" não é. Mete vampiros. E eu sou muuuuuuuuuito renitente em relação a histórias de vampiros - gosto muito do "Drácula" porque é o original. Tudo o resto não me inspira confiança nenhuma - muito por culpa da não-sei-quê-Meyer e do seu Twilight, que não consegui ler (tentei, mas não consegui passar das 30 páginas do primeiro livro). Bom, logo se verá... pode ser que me surpreenda...


 


Depois, no carro, a notícia: o pequeno Rodrigo não resistiu à leucemia e morreu hoje. Nenhuma criança devia morrer sem ter verdadeiramente vivido. E não consigo sequer imaginar a dor daquela mãe, portanto nem entremos por aí...

6 comentários:

  1. Olá, Lénia. Não fique renitente em relação ao Deixa-me Entrar. É um bom livro, com uma história original e muito ao género nórdico. É anterior à Meyer e não tem mesmo nada a ver.
    Descobri o blogue à uns dias, e estou a gostar de o ler, gosto sobretudo quando fala de livros. Creio que deve ser a Lénia de um outro blogue que eu seguia há uns anos :-)

    ResponderEliminar
  2. A minha questão é: achas que alguém conseguiu acompanhar a nossa conversa? Ouvir, entender..? Haja trio que devolva alguma alegria a este país que anda tudo com umas trombas que não se aguenta. ALi só se ouviram histórias lindas, de sonho, de muitos amores e alguns episódios tragico-cómicos =)

    Quando deixares de comer essa relva vamos a mais um. Já tenho saudades:)

    ResponderEliminar
  3. Achas bem andares para aí a discriminar herbívoros, achas??? Humpf!! (<3 U)

    ResponderEliminar
  4. Bom, o que interessa aqui é que os três pares de mãos conversadeiros não bateram umas nas outras, não se atropelaram, e entre relvas e croissants com chocolate disse-se tanto :)
    Um grande beijinho meninas*

    ResponderEliminar
  5. Policiais, policiais! Claro.

    Histórias Extraordinárias tem alguns contos muito bons. :)

    ResponderEliminar
  6. Euuuuu? Eu até almocei ao teu lao - lambuzada em molhos diversos, mas almiocei :p Eu nunca te descrimino. E tenho fé no teu retorno ao mundo da proteína animal :D

    ResponderEliminar

Obrigada!