-->

Páginas

02 julho 2013

Do baptizado

Sábado foram dezoito horas em pé, a cozinhar. Fiz tudo o que podia fazer antecipadamente e só deixei as finalizações para o dia B. Deitei-me às 4h, para me levantar às 8h... Claro que estava de rastos, mas paciência. No domingo acordámos, despachámo-nos calmamente, tudo sem stresses nem correrias. Na igreja, o pimpolho portou-se como um homenzinho (a sério, surpreendeu-me! Ele é um bocado ousado nas reacções que vai tendo e estava mesmo à espera que ele dissesse um disparate qualquer daqueles a que achamos muita graça em casa mas que, perante um padre, não têm gracinha nenhuma...). Foi tudo calmo, muito bonito mesmo.
Viemos para casa, para o almoço... e toda a gente mudou de roupa! Bem, quase! Mas quem estava de saltos e roupinha pipi desfardou-se e vestiu coisas práticas e confortáveis - e eu adoro isto, este à vontade e esta total falta de cagança! Fui para a igreja montada nuns saltos de 12cm, mas assim que cheguei a casa pus-me de sandálias raras, calções e top. Há lá coisa melhor??


Vamos à ementa: bacalhau com natas, que só faltou gratinar no dia. Pavlova. Mousse de Oreos. Bolo de baptizado. (Estes fui eu que fiz). Pão de ló com fruta, tarte de frutos vermelhos, tarte de coco, tarte de amêndoa, cortesia dos convidados. Sangria (muita!). Estava tudo tão bom...!!


Portanto almoçámos e depois, enquanto uns jogaram às cartas, outros dormitaram espalhados pelo sofá e pelas camas. Foi tudo deliciosamente simples, sem complicações: um convívio de família normalíssimo, mas que me deixou ainda com mais pena de nenhum dos meus filhos fazer anos no verão! Festas nesta altura são outra loiça! Estou a pensar seriamente em passar a comemorar os anos-e-meio deles! Assim, em vez de juntar aqui a família em Dezembro e Janeiro, passo a juntá-la em Junho e Julho! Não é muito mais fixe? Eu cá acho que sim!!

2 comentários:

  1. Foi uma estafadeira mas vê-se que soube bem!

    Eu sempre que faço festas cá em casa barafusto e reclamo e digo que foi a última, mas depois arrependo-me logo no fim da festa :)

    Sabe bem ter os nossos por perto e de forma descontraída... e sim no verão é tudo melhor! Cá em casa só aniversário do marido é que calha em Agosto, de resto é tudo em meses de frio e chuva :)

    Os meus vizinhos que também têm essa experiência já comemoram os "meios anos" há muito tempo e sempre lhes achei piada... Agora isto veio reforçar a coisa :) Vou ali pensar nisto e já venho!

    :)

    ResponderEliminar
  2. Foi a descrição perfeita das festas da minha família: roupa confortável (nós somos mais de roupão e pantufas!) sestas, jogar às cartas... E ainda tenho a sorte de fazer anos em junho, é perfeito.Deve ter sido um dia muito bem passado! A ideia de comemorar os anos e meio parece excelente, também. Em alternativa, podes sempre comemorar a data aproximada da concepção. Eu já dei muitas vezes a ideia na minha família, mas por enquanto ainda não pegou!

    ResponderEliminar

Obrigada!