-->

Páginas

05 dezembro 2013

Red Lipstick Day

E porque hoje é a primeira sexta-feira de Dezembro e, por isso, é Red Lipstick Day, fica de novo o texto que deu origem ao Movimento.


 


O mundo olha e repara: vai ali uma mulher de batom vermelho. Passo a passo, segura, insegura, observa quem a rodeia à procura dos olhares reprovadores. Encontra sempre um ou outro: uma mulher de batom vermelho é sempre uma puta. Não é. Não mesmo!


Olhamos e gostamos sempre de ver nas outras. Fica bem, é charmoso, há mistério e muita ousadia. Gostamos do que o batom vermelho diz sobre elas, as mulheres que o usam. Não gostamos do que possa dizer de nós porque, no nosso íntimo, temos medo que diga coisas erradas. Que somos putas. Não somos. 


Um dia atiramos o medo para trás das costas e arriscamos. Talvez só para ir ali às compras - mas depois pensamos: batom vermelho para ir às compras?? Batom vermelho pede um acontecimento: um jantar, uma festa. Só que, entre trabalho, casa, filhos e rotinas, as festas são escassas e os jantares acontecem 95% das vezes em casa. Fabrique-se o evento: desafia-se o marido para jantar fora, só para poder usar o batom vermelho. À noite todos os gatos são pardos e ninguém dará por nós. Só que dá. Há olhares. As outras mulheres olham para nós e pensam que o batom fica bem, é charmoso, traz mistério e ousadia. Pensam de nós o mesmo que nós pensámos das outras que usavam batom vermelho.


Depois, já sem medo, usamos o batom vermelho sempre que nos apetece. Pode ser só para ir às compras. Não é para o mundo, é para nós.


É preciso estar "in the mood". Não se usa batom vermelho se nos sentimos num dia "não". Usamo-lo quando gostamos de nós, quando nos assumimos, quando não temos medo do que o mundo possa pensar. Quando sabemos quem somos, o que somos, como somos. E gostamos de tudo o que vemos quando olhamos para nós.


 


Eu acho que todas - TODAS - as mulheres deviam arriscar e experimentar aquilo que um batom vermelho faz por nós. Acho que todas deviam experimentar a sensação de usar batom vermelho e assumir que gostamos de nós, que merecemos, que valemos a pena. Um batom vermelho não é só um batom. É um universo de sensações. Não do mundo, mas nossas, só nossas. Por nós, para nós.


 


Vale a pena! Experimentem! (Sem medos!)


 


[E se postarem fotos no insta, usem a tag #redlipstickday. E depois, se quiserem juntar a vossa foto ao mural deste mês, enviem-na para marianne.notsofast@gmail.com. Ah, e tragam uma amiga também (ou um amigo, vá! Aqui há lugar para todos!)!]


 

4 comentários:

  1. Adoro, adoro, adoro esta iniciativa!
    Se não fosses tu, nunca me teria aventurado no batom vermelho ;)
    Btw, as minhas lunettes estão na alfândega... Let's hope for the best... :/
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Mas ha' quem nao goste de batom vermelho, como eu, e nao veja essa necessidade de o usar como 'grito do Ipiranga' :)!

    ResponderEliminar
  3. ... e se não fosses tu Joana querida... adorei...

    ResponderEliminar
  4. Boa Tarde!
    Uma amiga mandou-me ler este texto e identifiquei-me na perfeição.
    Comecei a usar à um ano atrás batom vermelho e tive muitas criticas por o fazer. Sentia que não tinha que mostrar a minha sensualidade apenas por uma roupa ou não tinha que ousar apenas numa lingerie. Preferi apostar na maquilhagem e descobri em mim uma nova segurança... Posso copiar o texto com os devidos créditos? um beijinho açucarado!*

    ResponderEliminar

Obrigada!